Ferrari 3.9 V8 eleito “Motor do Ano 2017”

O motor 3.9 biturbo V8 foi eleito “Motor do Ano 2017”. Além da vitória geral, o motor da Ferrari venceu ainda duas outras categorias.

Pelo segundo ano consecutivo, o motor 3.9 biturbo V8 da Ferrari, que equipa o 488 GTB, foi eleito “Motor do Ano 2017”, no âmbito dos International Engine of The Year Awrds”, que anualmente premeiam os melhores motores em 13 categorias. O motor italiano bateu o 3.0 turbo de seis cilindros da Porsche (911 Carrera) e a motorização híbrida do BMW i8, que une o 1.5 de três cilindros a um motor elétrico.

Além de triunfar entre todos os motores em contenda, o 3.9 da Ferrari bateu a concorrência em duas outras categorias: “Motor de Performance” e “Capacidade entre 3,0 e 4,0 litros”. Com esta vitória, o V8 da Ferrari junta-se a quatro outras motorizações que ganharam o troféu pelo menos duas vezes: V10 da BMW M, 3.0 biturbo da BMW, 1.0 EcoBoost da Ford e 1.4 TSI da Volkswagen.

O motor, que substituiu o 4.5 V8 naturalmente aspirado, viu os jurados elogiar o seu design sofisticado, as tecnologias avançadas e a resposta aos comandos do acelerador. No 488 GTB, este motor de 3902 cc oferece 670 cv de potência máxima, alcançada às 8000 rpm. Os 760 Nm de binário máximo são atingidos às 3000 rpm. “É justo que aquele que é, provavelmente, o melhor motor turbocomprimido alguma vez desenvolvido ganhe o título em anos consecutivos”, disse Dean Slavinch, copresidente do comité do International Engine of The Year Award.

Novidade este ano foi a introdução de uma categoria destinada aos motores elétricos, na qual se sagrou vencedor a motorização Tesla dos Model S e X. A mesma motorização triunfou na categoria “Motor Ecológico”, o que aconteceu pela quarta vez consecutiva. Novidade foi também o triunfo da Honda na categoria “Novo Motor”. O galardão foi atribuído ao 3.5 V6 da motorização híbrida que serve o NSX e que oferece 580 cv.

O Ford EcoBoost de 1.0 litros voltou a vencer na categoria “<1,0 litros”, o que aconteceu pela sexta vez consecutiva. Na categoria “1.0 a 1.4”, a vitória sorriu ao três cilindros de 1,2 litros da PSA pela terceira vez consecutiva. O 1.5 da motorização híbrida do BMW i8 bateu a concorrência pelo terceiro ano consecutivo na categoria “1.4 a 1.8”, elevando o número de vitórias da marca nesta categoria para 12.

A Porsche triunfou pela primeira vez na categoria “1.8 a 2.0” com o 2.0 turbo que anima os 718 Boxster e Cayman. Na categoria “2.0 a 2.5”, o motor Audi de 2,5 litros turbo dos RS 3 e TT RS defendeu com sucesso o título de 2016, tal como o 3.0 turbo da Porsche, mas na categoria “2.5 a 3.0”. Na categoria “>4.0”, o vencedor foi o 6.3 V12 naturalmente aspirado do Ferrari F12, apesar da crescente competição de motores turbocomprimidos.

Ler mais
Recomendadas

Porsche nazi de 18 milhões de euros não é, na verdade, um Porsche

O Type 64 é um antecessor direto da família Porsche que chegou mais tarde e misturou a herança tradicional, desclassificando-o como original, garante o avaliador e engenheiro mecânico, Andy Prill.

Livrete muda a partir de hoje. Saiba como é o Documento Único Automóvel

Esta medida incluída no plano Justiça+ Próxima prevê simplificar o conteúdo informativo que é disposto no documento e reúne dados simples como características do veículo e proprietário.  

Elon Musk apresenta mega bateria para armazenar (muita) energia

Megapack surge da crença da Tesla de que transformar a rede elétrica global e “é um elemento cada vez mais importante da transição para a energia sustentável”.
Comentários