Final da ‘Champions’: “Ronaldo é um jogador dos grandes palcos e dos grandes jogos”. A antevisão do ‘merengue’ José Manuel Freitas

O jornalista e comentador desportivo José Manuel Freitas é um conhecido adepto dos ‘merengues’ e fã incondicional de Cristiano Ronaldo. Pode o Real Madrid ser o primeiro clube de sempre a conquistar, pela terceira vez consecutiva, a Liga dos Campeões

Reuters / Paul Hanna

O Real está motivado para esta final. O que podemos esperar?

O Real Madrid, particularmente nesta época, demonstrou ser uma equipa virada para um objetivo concreto: voltar a conquistar a Liga dos Campeões. Teve alguns problemas de ordem física ao longo da temporada e não tem um plantel muito equilibrado, ou seja tem 13, 14 jogadores de nível muito elevado, mas depois as segundas linhas não conseguem dar continuidade à equipa principal.

A partir de uma determinada altura da época e quando o Barcelona avançou na Liga (espanhola), o Real Madrid focou-se praticamente na Liga dos Campeões. Foi com uma grande dose de felicidade que o Real eliminou a Juventus e também o Bayern de Munique.

Foram duas eliminatórias de sofrimento.

Sim, o Real Madrid foi extraordinariamente feliz no conjunto dos 180 minutos de cada eliminatória, quer nos quartos-de-final, quer na meia-final. Digo isto com alguma mágoa, mas tenho de ser realista: acho que o Real não mereceu o apuramento, mas o futebol é feito de momentos-chave e as vitórias fora de casa contribuíram para que o Real ficasse apurado.

Aliás, no jogo com o Bayern em Madrid devo confessar que tirando o Barcelona, nunca tinha visto o Real Madrid passar por momentos tão complicados. Agora, a final é um jogo completamente diferente: o Liverpool mostrou grande qualidade, particularmente na Liga dos Campeões, na forma como eliminou outra das grandes equipas (e que era favorita), o Manchester City.

Portanto, devo confessar que acho que o Real tem ainda possibilidades de ganhar a final da Liga dos Campeões, porque o Liverpool é uma equipa que não tem grandes preocupações defensivas, mas há uma coisa que favorece o Liverpool, que é o Real Madrid em ação defensiva. Não é uma equipa muito eficiente e aquele trio ofensivo do Liverpool, particularmente o Salah, Roberto Firmino e o Sadio Mané chegam à baliza em poucos segundos em 30/40 metros.

No lado do Real Madrid, e para além do Cristiano Ronaldo, qual é o jogador de quem podemos esperar uma exibição de acordo com a sua qualidade?

Vou dizer com toda a honestidade: sou adepto de um futebol mais vertical e reconhecendo que é um jogador de qualidade de futebol elevado (apesar de ser um jogador de craveira elevada) não sou muito apreciador do futebol do Isco. Por isso, espero que o Real Madrid aposte num “tridente” ofensivo com Ronaldo, Benzema e Gareth Bale: acho que o Gareth Bale nestes jogos e estando uma equipa britânica do outro lado, pode dar “asas” à sua qualidade.

O galês é um jogador na minha opinião um pouco incompreendido, se calhar porque também não “casa” muito bem com o estilo de jogo do Real, mas é uma final e num jogo demasiado aberto, o Real Madrid precisa de um jogo mais repentista e mais vertical do que propriamente estar a guardar a bola, mas espero que o jogador que possa marcar juntamente com o Ronaldo a produtividade do Real Madrid, seja o Modric.

O Modric é um jogador capital no Real Madrid, o organizador de todo o jogo. É evidente se me disser, mas o Kroos e o Casemiro também têm importância, particularmente no controlo do jogo do adversário? Sem dúvida mas o Modric é, depois do Ronaldo, o jogador mais influente.

É quem pauta o ritmo de jogo do Real Madrid.

Quando o Modric é alvo de uma marcação muito apertada, a capacidade de saída para o ataque do Real Madrid diminui bastante de intensidade, muito embora o Marcelo e o Carvajal dêem muita profundidade nos corredores laterais ao Real Madrid. No centro do campo, passa tudo pelo “cérebro” que é o Modric. E lá está: o Liverpool é uma equipa que gosta de jogar e deixa jogar. Não é uma equipa de marcações homem-a-homem, por isso, acho que o Modric tem condições para sobressair no jogo.

Podemos esperar uma final sem grandes cuidados defensivos?

A existir mais cuidados defensivos, será da parte do Real Madrid, no sentido em que este possa ser um jogo, como nós costumamos dizer, no “campo todo”. Uma final da Liga dos Campeões com duas equipas a jogar “olhos nos olhos”, com razoáveis precauções defensivas, o Liverpool gosta de preencher bem os espaços e projeta-se rapidamente para o ataque e creio que o Real Madrid está avisado para isso.

O Real chega a “zonas de tiro” com um tipo de jogo muito mais apoiado. O Liverpool é uma equipa que gosta da profundidade e de colocar a bola nas costas da defesa e vai obrigar a defesa do Real Madrid a não jogar tão subida quanto gosta.

Num ano em que se falou tanto na possível sucessão de Cristiano Ronaldo no Real Madrid, este pode ser um jogo especial para o português?

Tendo em conta a intensidade que tem colocado em toda a sua carreira é evidente que não se pode pedir ao Ronaldo aquilo que ele fazia há quatro ou cinco anos, mas podem pedir-se outras coisas. Continuamos a vê-lo sempre como um jogador dos grandes palcos e dos grandes jogos.

Quanto ao facto de poder ser a última grande aparição com a camisola do Real Madrid numa grande competição, digo-lhe com toda a sinceridade: não acredito. Eu acho que tudo o que se diz e não diz tem a ver com o marketing e devo confessar, com toda a minha convicção, que não acredito que o Ronaldo saia do Real Madrid e não deixe de terminar a sua carreira no Real.

Ficaria muito espantado se o visse jogar na próxima época, ou mesmo daqui por duas ou três a jogar com outra camisola. Enquanto houver Ronaldo para jogar com esta capacidade a este nível competitivo tão exigente, estou convencido que ele não vai deixar o Real Madrid. Portanto, como o Real acaba por ser uma seleção dentro de uma equipa que em termos competitivos, tem sempre uma forma particular de abordar a Liga dos Campeões, eu espero sempre que o Ronaldo esteja em todos os palcos, que continue a ganhar muitos títulos individuais e coletivos. Portanto, se calhar daqui a um ano seria óptimo poder estar a dar a mesma opinião sobre uma final da Liga dos Campeões, com o Real Madrid e o Ronaldo como um dos seus integrantes.

Ler mais
Relacionadas

Final da ‘Champions’: “Que o Liverpool marque cinco e o Ronaldo quatro”. A antevisão do ‘red’ André Pipa

Seja qual for o resultado final, há uma garantia para a final de hoje, no entender do jornalista do jornal “A Bola” e adepto confesso da equipa inglesa: “ninguém se aborrece a ver o Liverpool”. A final de Kiev pode ser épica.

Miami, Pequim ou Tóquio: e se uma destas cidades recebesse a final da Liga dos Campeões?

Há uns meses, a UEFA discutiu com as federações nacionais a possibilidade de as próximas finais do melhor torneio de clubes do mundo serem realizadas em destinos como Miami, Nova Iorque, Hong Kong, Pequim e Tóquio.

Ronaldo@ChampionsLeague: em cinco finais só escapou uma taça. Como será em Kiev?

CR7 vai jogar a sua sexta final da Liga dos Campeões. O ‘merengue’ venceu quatro das cinco finais que já disputou, a primeira ao serviço dos ‘Red Devils’ e as restantes três de branco. A 26 de maio em Kiev, na Ucrânia, o português tentará conquistar a terceira consecutiva.
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários