Forças Armadas preocupadas com saída de militares por causa dos fogos florestais

A sobrecarga horárira sem compensação está a povocar a saída de soldados especializados no combate aos incêndios. Em 2017, houve militares que estiveram dois meses sem conseguir ir a casa.

As Forças Armadas estão preocupadas com a saída de militares treinados ou já com experiência no combate aos fogos do Exército, noticia o “Jornal de Notícias” esta terça-feira. Numa altura em que as missões internas e externas aumentam, o Exército revela dificuldade em segurar jovens nas fileiras.

Em 2017, aproximadamente 500 militares abandonaram o Exército, sendo que desse número entre duas a três centenas saíram devido à sobrecarga horária exigida pelo combate aos fogos, associada às necessidades operacionais e de treino e serviço nos quartéis.

O JN refere que “houve militares que estiveram dois meses sem conseguir ir a casa”.

Os números apresentados pelo jornal foram confirmados pelo Exército que aponta: “em 2016 saíram 430 e em 2015 saíram 650, pelo que a situação de 2017 não aparenta consubstanciar uma alteração significativa em relação aos anos anteriores”.

Em novembro de 2017, após os graves incêndios de Pedrógão e do mês de outubro, o Governo decidiu que as Forças Armadas teriam de se envolver mais no combate aos incêndios. No período de fogos do ano passado, só o Exército envolveu mais de três mil homens, quando inicialmente estavam previstos apenas dois mil.

Também o aumento de missões exteriores obrigam os militares a maior empenho. Só este ano, pelo menos 600 homens portugueses entram nas missões de apoio na República Centro-Africana e no Afeganistão, a partir de abril.

Ler mais
Recomendadas

Vistos gold: Investimento captado mais do que triplicou em julho para 98,2 milhões de euros

O investimento captado através dos vistos ‘gold’ mais do que triplicou (aumentou 276%) em julho, face ao período homólogo de 2018, para 98,2 milhões de euros, segundo contas feitas pela Lusa com base nos dados estatísticos do SEF.

Número de viciados em jogo online aumentou mais de 8% em Portugal

No espaço de seis meses, 38.600 pessoas pediram para ser impedidas de jogar online, mais 3.200 pessoas face a 2018, uma subida de 8,3%.

Avião de carga aterrou de emergência no aeroporto do Porto  

Um avião de carga com dois tripulantes fez hoje uma “aterragem de emergência” em segurança no aeroporto do Porto devido a um “problema no motor”, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.
Comentários