Fórum internacional sobre PPP conta com sócio da Miranda como orador

Alberto Galhardo Simões discursa na “West Africa PPP and Infrastructure Forum”, em Londres, na próxima quarta-feira, 14 de março.

Cristina Bernardo

O sócio da Miranda & Associados coordenador da área de prática de Parcerias Público-Privadas (PPP) e Project Finance, Alberto Galhardo Simões, vai discursar no evento “West Africa PPP and Infrastructure Forum”, em Londres, na próxima quarta-feira, 14 de março.

O advogado português desloca-se a Inglaterra para explicar o enquadramento jurídico e regulatório a que estão sujeitos os projetos de PPP e as razões pelas quais as empresas e os fundos de investimento apostam na África Ocidental, nomeadamente em Energias Renováveis.

O fórum internacional em causa, promovido pela ACE Corporate Events, destina-se sobretudo a financiadores, gestores de fundos, investidores, consultores e representantes governamentais e terá ainda a apresentação de um projeto bem sucedido na área das PPP, naquela região africana.

Relacionadas

“Há um forte aumento do investimento no Norte do país”

A Miranda & Associados integrou o escritório do Porto Amorim Advogados, uma parceria que se insere no plano estratégico que a sociedade definiu para crescer no mercado português.
Recomendadas

Portugal é o mercado externo mais atrativo para as sociedades de advogados de Espanha

Portugal é visto como um lugar prioritário e de elevado crescimento para as sociedades de advogados do país vizinho, em especial os da área jurídica, com as cidades de Lisboa e Porto a serem as mais procuradas.

Indico Capital captou 1,1 milhões de euros para a EatTasty com assessoria da Cuatrecasas

A Cuatrecasas assessorou a Indico Capital Partners no fecho de uma ronda de investimento seed (fase inicial) para a startup EatTasty, no valor de 1,1 milhões de euros.

Novas regras no sector imobiliário

Assiste-se a um aumento da burocracia e da responsabilidade das “Entidades Imobiliárias” que se vêem obrigadas elas próprias a promover o controlo e prevenção do branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo.
Comentários