Fundação “la Caixa” vai apoiar criação e curadoria de arte contemporânea em Portugal

A Fundação “la Caixa” lança esta terça-feira, em Portugal, dois concursos para promover a criação de arte contemporânea, sendo um deles para os artistas poderem produzir as suas obras e, o outro, para dar apoio a curadores emergentes.

CEO da Fundação Bancaria La Caixa | Foto: Cristina Bernardo

Este duplo concurso do programa “’Apoio à Criação’ – Coleção de Arte Contemporânea ‘La Caixa'”, destinado à produção e à curadoria, irá fornecer apoio económico e profissional aos criadores, anunciou a Fundação “la Caixa”.

De acordo com esta entidade, a Fundação destinará, em 2018, dez milhões de euros para o desenvolvimento de iniciativas sociais, científicas e culturais em Portugal.

“O objetivo da ajuda não está centrado na exposição, mas sim em fornecer os recursos necessários para a produção da obra, para que esta possa vir a integrar uma exposição, ou qualquer outro formato que lhe dê visibilidade, sendo este um requisito obrigatório para a obtenção do apoio”, indica a “la Caixa”.

Sem limite de idade – mas com “interesse especial em arte emergente”, de autores com menos de 30 anos – o concurso fornecerá apoio económico que inclui os honorários para o artista e o custo da produção da obra.

Além disso, a Fundação “la Caixa” oferecerá assessoria e acompanhamento aos artistas selecionados, bem como a possibilidade de aceder a outros recursos externos para complementar o projeto, acrescenta.

O programa tem um caráter bienal e é dirigido a artistas de nacionalidade portuguesa e espanhola, ou residência num destes países, “procurando assim tornar-se uma referência fundamental no campo artístico peninsular”.

A exposição final do trabalho, no entanto, pode ser realizada em qualquer contexto artístico de âmbito nacional ou internacional.

Uma vez produzidas e expostas no seu contexto específico, todas as obras ficarão sob a responsabilidade do comité consultivo da Coleção de Arte Contemporânea “la Caixa”, que avaliará a sua aquisição e inclusão na coleção.

Quanto ao programa de apoio ao curador, a Fundação “la Caixa” pretende apoiar a curadoria “com o objetivo de contribuir para a profissionalização do setor”.

Este programa bienal concede três bolsas para realizar exposições no CaixaForum, em Barcelona, e os curadores podem escolher entre as mais de mil obras que compõem a coleção “la Caixa” e também o Museu de Arte Contemporânea de Barcelona (MACBA), que coloca as coleções à sua disposição.

Nestas coleções estarão disponíveis obras de conceituados autores como Joseph Beuys, Antoni Tàpies, Gerhard Richter, Bruce Nauman ou Juan Muñoz, entre outros.

O programa de apoio ao curador da Fundação Bancária “la Caixa” destina-se a curadores de arte com menos de 40 anos de idade, com nacionalidade portuguesa ou espanhola, ou residência num dos dois países, e que tenham previamente realizado curadoria a um mínimo de três exposições.

Os curadores que tenham uma carreira profissional consolidada não se poderão candidatar, segundo o regulamento.

“A aposta será em projetos inovadores, tanto em termos de leituras e reflexões, como em relação a formas criativas de abordagem”, indica a Fundação “la Caixa”.

As exposições serão incluídas no programa anual da CaixaForum Barcelona, ficando em aberto a possibilidade de as exposições se tornarem itinerantes, bem como de serem estabelecidas possíveis colaborações com outras instituições.

As exposições podem incluir igualmente trabalhos de jovens artistas que iniciam sua carreira profissional como complemento à Coleção “la Caixa”, desde que sejam trabalhos já produzidos e que não façam parte do espólio de outra instituição.

Cada um dos curadores selecionados receberá 6.000 euros pelo seu projeto e contará com os recursos e assessoria da equipa da exposição da Fundação “la Caixa”.

O prazo para a apresentação de candidaturas estará aberto até 17 de setembro, no caso do concurso para curadores, e até ao dia 25 de setembro, para o concurso da produção de obras de arte.

Os projetos selecionados serão comunicados publicamente durante o mês de dezembro de 2018, e toda a informação necessária para concorrer pode ser consultada em https://obrasociallacaixa.org/es/convocatorias.

A Fundação Bancária “la Caixa” iniciou este ano a implantação da sua ação em Portugal, em resultado da entrada do BPI no Grupo CaixaBank.

Ler mais
Recomendadas

Inovação e empreendedorismo

Há que aplicar as novas tecnologias à cadeia de valor de uma empresa para que esta possa fornecer a melhor resposta ao cliente, conhecendo e focando-se nas necessidades que este tem. Neste ponto as startups representam uma mais-valia.

CGD avalia ações contra gestores que aprovaram crédito a Vale do Lobo

Advogados da CGD estão a avaliar ações cíveis contra gestores da administração de Santos Ferreira que deram ‘luz verde’ a operação Vale do Lobo. Parecer é entregue após o verão para decisão final.

JP Morgan bem posicionado para liderar entrada em bolsa da WeWork

Dona da WeWork vai emitir obrigações até seis mil milhões de dólares e fontes próximas da empresa revelaram que a instituição financeira que montar esta operação poderá ter papel ativo na entrada em bolsa da WeWork.
Comentários