Fundo de Resolução reconduz Miguel Barbosa à frente da Oitante

Com base nas propostas aprovadas em assembleia geral da Oitante, foram deliberadas pelo Banco de Portugal as nomeações para os órgãos sociais daquela sociedade.

Cristina Bernardo

O presidente da Oitante, veículo que ficou com ativos do Banif que não foram vendidos ao Santander Totta, foi reconduzido pelo Fundo de Resolução para um novo mandato.

Segundo um comunicado divulgado nesta sexta-feira, “o Fundo de Resolução aprovou, em assembleia-geral da Oitante, realizada a 3 de julho, a apresentação de proposta ao Banco de Portugal quanto à nomeação dos membros do Conselho de Administração daquela sociedade para o mandato de 2018 a 2020, face ao termo do mandato anterior”.

“Assim, foi proposta ao Banco de Portugal a nomeação de Miguel Silva Artiaga Barbosa, para um novo mandato no cargo de Presidente do
Conselho de Administração da Oitante”, lê-se no comunicado.

Francisco Ramalho foi proposto para o cargo de Vice‐Presidente; e Rodrigo Castro e Nunes, para o exercício de funções de Vogal.

Foi também proposta ao Banco de Portugal a recondução dos membros do Conselho Fiscal da Oitante, a recondução da Deloitte & Associados, SROC, na função de revisor oficial de contas da sociedade e a recondução dos membros da mesa da assembleia‐geral.

Com base nas propostas aprovadas em assembleia geral da Oitante, foram na quinta-feira deliberadas pelo Banco de Portugal as nomeações para os órgãos sociais daquela sociedade.

Na mesma assembleia geral, foram aprovadas as contas da Oitante relativas ao exercício de 2017, que apresentam um resultado positivo de 30,1 milhões de euros.

A Oitante tem estado a vender ativos, o último a ser fechado em breve, depois da autorização ter finalmente chegado do BCE, é o Banif Banco de Investimento que será vendido à Bison Capital.

Ler mais
Recomendadas

Inovação e empreendedorismo

Há que aplicar as novas tecnologias à cadeia de valor de uma empresa para que esta possa fornecer a melhor resposta ao cliente, conhecendo e focando-se nas necessidades que este tem. Neste ponto as startups representam uma mais-valia.

CGD avalia ações contra gestores que aprovaram crédito a Vale do Lobo

Advogados da CGD estão a avaliar ações cíveis contra gestores da administração de Santos Ferreira que deram ‘luz verde’ a operação Vale do Lobo. Parecer é entregue após o verão para decisão final.

JP Morgan bem posicionado para liderar entrada em bolsa da WeWork

Dona da WeWork vai emitir obrigações até seis mil milhões de dólares e fontes próximas da empresa revelaram que a instituição financeira que montar esta operação poderá ter papel ativo na entrada em bolsa da WeWork.
Comentários