Generali quer Tranquilidade, Apollo mais longe da GNB Vida

A arquitetura do setor segurador português está a mudar. O grupo da Tranquilidade está agora mais longe da GNB Vida e poderá mesmo ser vendido.

Há uma reviravolta a passar-se no setor segurador. A Apollo, que se apresentou a concurso para a compra da seguradora GNB Vida do Novo Banco, está agora mais afastada do processo de venda, soube o Jornal Económico. Em alternativa poderá ser vendida. Há várias companhias de seguros a olharem para a Tranquilidade, com vista a uma aquisição, sabe o Jornal Económico.

No processo de venda da GNB Vida, apesar de ainda não ter sido escolhida uma short-list de entre os seis candidatos que apresentaram propostas, há três mais empenhados e em conversações mais intensas com o Novo Banco. E a Apollo, a gestora de fundos  dona da Tranquilidade e da Açoreana, não está entre eles.

A Generali que entretanto também pôs à venda a seguradora em Portugal, mas entretanto, por ausência de propostas satisfatórias desistiu do processo, passa a compradora.

Artigo publicado na edição semanal do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

 

Recomendadas

Inovação e empreendedorismo

Há que aplicar as novas tecnologias à cadeia de valor de uma empresa para que esta possa fornecer a melhor resposta ao cliente, conhecendo e focando-se nas necessidades que este tem. Neste ponto as startups representam uma mais-valia.

CGD avalia ações contra gestores que aprovaram crédito a Vale do Lobo

Advogados da CGD estão a avaliar ações cíveis contra gestores da administração de Santos Ferreira que deram ‘luz verde’ a operação Vale do Lobo. Parecer é entregue após o verão para decisão final.

JP Morgan bem posicionado para liderar entrada em bolsa da WeWork

Dona da WeWork vai emitir obrigações até seis mil milhões de dólares e fontes próximas da empresa revelaram que a instituição financeira que montar esta operação poderá ter papel ativo na entrada em bolsa da WeWork.
Comentários