Golfe é estratégico no combate à sazonalidade do Porto Santo, defende Albuquerque

Presidente do Governo diz que a procura pelo campo de golfe local e o facto de existirem operadores interessados no destino justifica a ampliação futura do recinto desenhado por Severiano Ballesteros.

FOTO MMoniz

A sazonalidade do destino Porto Santo é um dos maiores desafios da economia local, mas o presidente do Governo Regional acredita que o golfe poderá ser um recurso estratégico no combate a este problema.

Miguel Albuquerque aproveitou a cerimónia de apresentação do projeto ‘PXO Golfe Clube’, um clube filiado na Federação Portuguesa de Golfe, para defender a ampliação futura do campo local desenhado por Severiano Ballesteros, com percurso de 18 buracos e 6,434 metros e uma paisagem singular.

O investimento justifica-se, segundo o governante, pelo papel da infraestrutura no esbatimento da sazonalidade,  pelo interesse demonstrado por novos operadores e pela procura que o espaço tem tido. Só no ano passado foram 25 mil saídas, números “extraordinários” devidos à forte procura dos dinamarqueses no período de inverno.

Na Ilha Dourada, esta sexta-feira, Albuquerque visitou também o posto florestal e a Central Dessalinizadora alvo recente de um investimento de cerca de 800 mil euros com vista  melhorar a qualidade da água potável fornecida à população da pequena ilha.

Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários