Governo está “acomodado”, acusa a CGTP

Manifestações deste sábado servirão para exigir a valorização do trabalho, referiu Arménio Carlos, considerando que o Governo começa a estar acomodado e é necessário que os trabalhadores lutem pelos seus direitos.

“Amanhã [sábado] estaremos juntos na rua para exigirmos a valorização do trabalho, dos trabalhadores e das trabalhadoras, porque têm de ser a referência de qualquer política de progresso e justiça social que se implemente no país”, afirmou Arménio Carlos, em Lisboa, no encerramento da 7.ª conferência Nacional da Comissão de Igualdade Mulheres e Homens, da CGTP-IN.

Segundo o dirigente sindical, começa a haver o “sentimento de que o Governo está a ficar acomodado ao poder”, perante dados estatísticos favoráveis sobre a economia e sondagens positivas para o PS, e que “perde força para responder aos trabalhadores”.

É contra isso que, explicou, se vão realizar as manifestações deste sábado em Lisboa e no Porto, uma vez que os trabalhadores conseguiram melhorias na sua vida com este Executivo, mas ainda persiste “a legislação laboral da ‘troika’, precariedade e 23% dos trabalhadores [730 mil] com salário mínimo nacional”.

Arménio Carlos considerou que o “diálogo é bonito, é interessante” e que a CGTP gosta de dialogar com o Governo, mas que é preciso que daí “saiam resultados”, como subidas de salários, desde logo para os funcionários da administração pública, alvo de cortes e congelamento de carreiras nos últimos anos.

Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários