Grandes fortunas cresceram 164 mil milhões de euros este ano

Warren Buffett foi o empresário norte-americano cuja fortuna mais aumentou em 2016. Bill Gates continua a liderar o ranking dos mais ricos do mundo.

O ano de 2016 foi próspero para os donos das grandes fortunas. As mudanças políticas e económicas a nível mundial ditaram um aumento de 237 mil milhões de dólares (cerca de 164 mil milhões de euros) nos bens daqueles que sendo já milionários passaram a contar com mais uns largos milhões de capital financeiro.

Se o abrandamento da economia chinesa no início do ano fazia prever um ano pouco favorável a grandes investimentos, o anúncio da saída do Reino Unido da União Europeia e a eleição do candidato republicano Donald Trump para a Casa Branca viram reverter as previsões pouco otimistas para os mercados.

Segundo um relatório da Bloomberg, as maiores fortunas do planeta passaram de 3,9 biliões de dólares (2,7 bilhões de euros) no início do ano para os 4,4 biliões de dólares (3 bilhões de euros) registados no último mês do ano. Apesar disso, o aumento não foi linear. O valor mais alto foi atingido em setembro, com as fortunas multimilionárias a tocarem os 4,5 biliões de dólares (3,1 bilhões de euros), sendo que tanto o Brexit com a eleição de Trump vieram impulsionar o total monetário das contas dos mais ricos.

Apesar da volatilidade dos mercados, “este ano de 2016 acabou por ser um ano espetacular para os ativos de risco. Bastante notável dado o início do ano”, afirma Simon Smiles, chefe do departamento de investimentos da UBS Wealth Management.

A liderar a lista de milionários que mais lucraram em 2016 está Warren Buffett. O diretor executivo da empresa de investimentos Berkshire Hathaway somou 11,8 mil milhões de dólares (qualquer coisa como 8,2 mil milhões de euros) durante o ano.

Warren Buffett viu a sua companhia aérea e as suas participações bancárias ganharem peso à medida que a vitória de Donald Trump se tornava cada vez mais certa. Logo após a revelação dos dados oficiais das presidenciais norte-americanas de 8 de novembro, que viram dar vitória ao candidato republicano, a fortuna do multimilionário disparou 19% para os 74,1 mil milhões de dólares (51,5 mil milhões de euros), colocando Warren Buffett de volta à posição de segundo mais rico de todo o mundo.

Segue-se Bill Gates, que ocupa a segunda posição, com ganhos líquidos registados este ano de 9,8 mil milhões de dólares (6,8 mil milhões de euros). Ainda assim, o fundador da Microsoft mantém-se a pessoa mais rica do mundo com um património de 91,5 mil milhões de dólares (63,6 mil milhões de euros).

A fechar o pódio está Harold Hamm, que acrescentou 8,4 mil milhões de dólares (5,8 mil milhões de euros) à sua fortuna de 15,3 mil milhões (10,6 mil milhões de euros), que este ano foi fortemente impulsionada pelo preço do petróleo e a expectativa de aumento dos preços do crude após Donald Trump assumir funções na Casa Branca.

A lista continua com mais um norte-americano, Jezz Bezos (que soma 7,5 mil milhões de dólares – 5,2 mil milhões de euros) e só na quinta posição aparece um empresário europeu. Trata-se de Bernand Arnault, o empresário líder de vendas em artigos de luxo. Em 2016 somou ao seu património 7,1 mil milhões de dólares (4,9 mil milhões de euros), beneficiado por uma melhoria das vendas de bens de luxo no mercado chinês.

O relatório da Bloomberg diz ainda que em 2016 os setores que mais contribuíram para o aumento das fortunas a nível mundial foram o dos recursos energéticos, da tecnologia e da alimentação.

Ler mais

Relacionadas

Saiba quem são os Youtubers mais bem pagos

Após uma análise cuidada, foi publicado um estudo onde é revelado o Top 10 das personalidades do Youtube milionárias do ano 2016. Conheça-os aqui.

Fisco aperta controlo a famílias mais ricas

Medida tinha sido tomada há mais de seis meses, mas questões de procedimentos e organização arrastaram a sua implementação. Fiscalização efetiva arranca no início de 2017.

Bilionário brasileiro sai do anonimato após retorno de 1000%

Luíz Alves Paes de Barros acumulou uma fortuna ao apostar em ações que ninguém queria.
Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários