Grupo Lusiaves atribui 15 mil euros em Soure no âmbito do prémio “Fazer Avançar”

Uma carrinha para serviço domiciliário, um jardim sénior e a reconstrução de uma escola primária são os três projetos vencedores

Decorreu, em Soure, a cerimónia de entrega de prémios da primeira edição do Prémio Fazer Avançar, uma iniciativa do Grupo Lusiaves que distingue projetos que estimulem o desenvolvimento das comunidades ao nível social, económico, cultural ou ambiental, onde o Grupo está presente.

“Destacaram-se três projetos vencedores, uma carrinha para serviço domiciliário noturno, um jardim sensorial e a reconstrução de uma escola primária”, diz a empresa em comunicado.

Para atribuição dos prémios, o júri, composto por um representante do Grupo Lusiaves, da Associação Empresarial de Soure e do Agrupamento de Escolas Martinho Áreas, teve em conta os seguintes critérios: as melhorias práticas param a comunidade, a inovação na comunidade e a sustentabilidade de cada projeto.

O primeiro prémio do Fazer avançar, no valor de sete mil e quinhentos euros, foi atribuído ao projeto “Serviço Domiciliário Noturno” do Centro de Assistência Paroquial da Granja do Ulmeiro. Um serviço que funciona no sentido de dar resposta a situações urgentes de isolamento de idosos, e que, não tem qualquer comparticipação extra da Segurança Social. “Com este prémio, do Grupo Lusiaves, o Centro irá adquirir uma viatura de três lugares que possibilitará as deslocações de uma equipa de apoio noturna”.

O Segundo prémio, no valor de quatro mil e quinhentos euros, foi atribuído ao projeto “Jardim Sénior”, da Associação Cultural Recreativa e Social de Samuel, e “vem dar resposta à necessidade sentida pelos utentes seniores da Instituição e da comunidade de terem um espaço de lazer ao ar livre, acessível, onde possam conviver e fazer exercício físico adequado às suas limitações”.

O Júri decidiu ainda atribuir a Menção Honrosa, no valor de três mil Euros, ao projeto “Restaurar é dar nova vida” da Associação Cultural, Desportiva e de Solidariedade da Freguesia da Vinha da Rainha. Trata-se de dar um apoio à recuperação da antiga Escola Primária do Pedrogão do Pranto apontando a sua utilização para atividades culturais, desportivas e de interesse social.

Segundo Nuno Maurício, Adjunto do Presidente do Grupo Lusiaves “Esta edição decorreu com grande sucesso, tendo em conta o número de candidaturas apresentadas. Foram escolhidos os projetos que, no entender do Júri, apresentaram, de facto, melhorias concretas para a comunidades local de Soure. Com o apoio que damos a estes projetos extraordinários, fica clara a importância para o nosso Grupo de permanentemente reforçar a ligação a esta comunidade onde já estamos inseridos há mais de uma década e onde nos sentimos muito bem acolhidos”.

“A responsabilidade e o apoio do Grupo Lusiaves às comunidades não se esgotam nesta edição do Prémio Fazer Avançar. Iremos brevemente anunciar a data da próxima edição, que terá como missão Valorizar uma outra comunidade em que o Grupo está presente.” Acrescentou Nuno Maurício.

Estão ainda previstas outras formas de apoio para a comunidade de Soure, onde o Grupo tem atualmente vários investimentos nomeadamente ao nível da produção avícola, e mais de 100 colaboradores.

A Cerimónia de entrega de prémios decorreu hoje, pelas 14h30, no salão nobre da Câmara Municipal Soure, contando com a intervenção do Presidente da Câmara Municipal de Soure Mário Jorge Nunes e com a presença dos parceiros da iniciativa, a Associação empresarial de Soure e o Agrupamento de Escola Martinho Aires.

O Grupo Lusiaves assegura todo o processo produtivo, operando em todas as etapas da sua cadeia de valor e integrando a totalidade da fileira, nomeadamente: a produção de milho; a produção de alimentos compostos para animais; a produção de ovos para incubação; a incubação de ovos e produção de pintos; a produção avícola de frango, frango do campo e perus; o abate de aves; a transformação de produtos alimentares; o armazenamento e comercialização; a saúde e nutrição animal; e a valorização de subprodutos.

Fundado em 1986 na Marinha da Ondas, na Figueira da Foz, o Grupo Lusiaves exporta para mais de 20 países, integra mais 20 empresas, tendo 41 unidades distribuídas por 24 concelhos e emprega cerca de 3300 colaboradores diretamente e 2.000 indiretamente.

Ler mais
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários