Guterres pede a príncipe herdeiro saudita fim da guerra no Iémen

O secretário-geral da ONU exortou o príncipe herdeiro da coroa saudita a negociar o fim do conflito no Iémen, dizendo que “é o único caminho para resolver a crise humanitária naquele país”.

Rafael Marchante/Reuters

O secretário-geral da ONU, António Guterres, exortou hoje o príncipe herdeiro da coroa saudita a negociar o fim do conflito no Iémen, dizendo que “é o único caminho para resolver a crise humanitária naquele país”.

Segundo um comunicado da ONU, divulgado esta noite em Nova Iorque, Guterres discutiu com Mohamed bin Salman a necessidade de colocar um ponto final na crise humanitária que assola o mais pobre país do Médio Oriente.

Guterres destacou a obrigação das partes em conflito de proteger a população e a estrutura civil, avançando para um acordo negociado através de um diálogo inclusivo no Iémen.

O conflito foi desencadeado no final de 2014, quando os rebeldes Houthi – apoiados pelo Irão – tomaram a capital do país, Sanaa. A situação agudizou-se em março de 2015, com o início da intervenção militar de uma aliança de países árabes sunitas, liderada pela Arábia Saudita.

Desde o início dessa ofensiva, mais de dez mil pessoas morreram nas áreas controladas pelos rebeldes, segundo dados divulgados no passado dias 02 de janeiro pelo governo Houthi, que carecem de confirmação independente.

Nesta segunda-feira (26), Guterres condenou veementemente o lançamento de mísseis pelos rebeldes Houthis do Iémen para o território da Arábia Saudita, ocorrido no dia anterior.

Em comunicado, o vice-porta-voz de Guterres, Farhan Haq, afirmou que o secretário-geral da ONU exortou as partes envolvidas no conflito a cumprir os deveres inscritos no Direito Internacional Humanitário e a proteger os cidadãos e as infraestruturas civis dos ataques.

Guterres aconselhou ainda moderação a todas as partes envolvidas no conflito, salientando que a escalada militar não é uma solução.

Ler mais
Relacionadas

Iémen: forças sauditas destroem mísseis de rebeldes

Foram disparados sete mísseis em território da Arábia da Saudita. Irão nega o fornecimento do armamento aos rebeldes.

Caos alastra à segunda maior cidade do Iémen

Primeiro-ministro Ahmed ben Dagher fala da eventualidade de o país estar à beira “da guerra total”. Governo pediu a intervenção da coligação liderada pelos sauditas.
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários