Há um ano como presidente, Trump já enfrentou mais “shutdowns” do que durante a era Obama

O presidente norte-americano conseguiu evitou um terceiro “shutdown” nos Estados Unidos este ano. O documento promulgado, com o qual Donald Trump disse não estar satisfeito, garante a continuação do financiamento das agências federais norte-americanas, mas fez o presidente engolir em seco no que toca à imigração.

O presidente norte-americano, Donald Trump, evitou esta sexta-feira um terceiro “shutdown” nos Estados Unidos este ano. O documento promulgado, com o qual Donald Trump disse não estar satisfeito, garante a continuação do financiamento das agências federais norte-americanas, mas fez o presidente engolir em seco no que toca à imigração.

O prazo estabelecido pelo Congresso norte-americano para Donald Trump viabilizar o projeto de lei e impedir o caos nos serviços públicos terminava esta sexta-feira à meia-noite. Minutos depois de o Senado dar ‘luz verde’ ao acordo, o republicano escreveu na rede social Twitter que estava a ponderar vetar o projeto de lei geral de financiamento para surpresa de todos.

Em causa estava a discordância de Donald Trump com os democratas, que garantiram que não assinariam qualquer legislação laboral que não incluísse a proteção dos jovens imigrantes sem documentos. A ideia de proteger da deportação as crianças imigrantes ilegais não agradou a Donald Trump, mas entre isso e voltar a paralisar os serviços públicos, o republicano decidiu-se pelo mal menor e aprovou um valor de 1,3 biliões de dólares para seis meses destinado aos serviços públicos para evitar uma nova paralisação.

Só este ano, os Estados Unidos já foram alvo de dois “shutdowns”. A imigração e a questão da segurança nas fronteiras foram até agora os principais motivos a travar os acordos de financiamento. A primeira paralisação dos serviços do Governo federal ocorreu em janeiro, exatamente um ano após a tomada de posse de Donald Trump, devido à falta de acordo sobre a reforma da imigração, nomeadamente o orçamento destinado ao programa Ação de Deferimento para Chegadas Infantis (Daca), que protege da deportação crianças imigrantes que chegam ao país sem documentos.

Vários serviços do Estado foram encerrados, incluindo museus e parques naturais, depois da falta de financiamento ter obrigado o Governo a colocar “tecnicamente” no desemprego centenas de milhares de funcionários públicos. Essa foi a 19.ª vez na história da democracia norte-americana que os serviços do Governo federal ficaram encerrados. A paralisação durou três dias.

Três semanas depois, o país voltava a paralisar, também por falta de acordo entre republicanos e democratas sobre o financiamento do Estado. No entanto, o “shutdown” durou apenas algumas horas durante a madrugada.

Durante os oito anos da Administração de Barack Obama houve apenas registo de uma paralisação, em 2013. Na altura, o Senado (democrata) e a Câmara dos Representantes (republicana) não chegaram a acordo sobre o programa de saúde proposto pela Administração Obama, o Affordable Care Act, mais conhecido como “ObamaCare”. As instituições públicas estiveram fechadas durante 16 dias, até se encontrar no Congresso norte-americano.

Ler mais
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários