Há uma portuguesa na lista das novas estrelas do “investment banking”

Pelo sétimo ano consecutivo foi publicada a lista das estrelas em ascensão da banca de investimento da EMEA. A lista é elaborada pela Financial News e é constituída por 25 mulheres e homens com idades abaixo dos 40, que operam no mercado europeu de banca de investimento.

Saiu a lista das Rising Stars of Investment Banking de 2018 e há uma portuguesa na lista de 25 investment bankers que são considerados “estrelas em ascensão”. Maria Ana Guimarães Richter, tem 32 anos  e é diretora executiva, inserida no departamento das soluções de risco do banco de investimento Nomura, em Londres.

Maria Ana Richter realizou em 2017 operações no montante de 30 mil milhões de dólares (24,5 mil milhões de euros), ao serviço do Nomura.

A lista é elaborada pela Financial News e é constituída por 25 mulheres e homens com idades abaixo dos 40, que operam no mercado europeu de banca de investimento.

Maria Ana Richter é membro fundador do renomado grupo de soluções de proteção de risco do Nomura em Londres, e é considerada uma dos principais operadoras da divisão de banca de investimento do banco japonês.

“No ano passado, estruturou e executou mais de 30 mil milhões de dólares em operações cobertura de risco (hedge); em fecho de operações cambiais e operações no mercado de taxas de juro em mais de 10 negócios de M&A (fusões e aquisições) para clientes do private equity e empresas”.

Maria Ana Richter é portuguesa e estudou em escolas internacionais em Portugal, China, Brasil, Holanda e França antes de se juntar à Lehman Brothers no período anterior à sua falência em 2008. Depois mudou-se para a Nomura quando este comprou o negócio europeu da Lehman, ajudando a desenvolver a área do risco a partir do zero.

É mãe de dois filhos e escalou o Monte Kilimanjaro na sua lua de mel, e senta-se no comité de futuros líderes da Impetus Private Equity Foundation, que ajuda crianças desfavorecidas no Reino Unido.

A escolha das 25 estrelas em ascensão na banca de investimento mundial foi escolhida de entre um grupo de 160 banqueiros de investimento que desempenham um papel importante nos negócios que ocorrem em toda a Europa, Médio Oriente e África.

Os escolhidos pela FN têm todos menos de 40. “Do mais novo – um banqueiro dos mercados de capitais de 31 anos de idade – aos mais velhos, todos têm o potencial de continuar a subir nas fileiras e ser estrelas futuras da banca de investimento”, diz a publicação.

Na lista,e para além da Maria Ana Ritcher, consta: Martin Blanquart, do Credit Suisse, com 37 anos; Christopher Cote do Bank of America Merrill Lynch com 32; Christina Dixtambém do Bank of America Merrill Lynch com 38 anos; Julien Dyon do Goldman Sachs com 37; Patrick Evans do Citi com 36; Peter Fearnley da Evercore com 36; Oliver Gaunt da UBS com 36; Daniele Iacopetti, do Citi com 31; Lawrence Jamieson do Barclays com 34; Mark Lynagh do BNP Paribas Corporate and Institutional Banking com 35; Andrew Menzies da Societe Generale Corporate & Investment Banking com 37; Edward Mulderrig da UBS com 33; Ashwin Pai da Jefferies com 38; Stefan Povaly do JPMorgan com 38; Ahsan Raza do Barclays com 37; Yuri Shakhmin do Rothschild Global Advisory com 32; a Marina Shchukina do Morgan Stanley com 36; Nicolas Skaff do Deutsche Bank com 38; Edward Squire do JPMorgan com 37; Cyril Tabet da Moelis & Company do Dubai com 33; Sabine Wick do Goldman Sachs com 37; Michael Young da Lazard com 35; Alexandre Zaluski da Mizuho International com 36; e Anthony Zammit do Morgan Stanley com 32.

Os mercados de capital da dívida são mais uma vez o setor mais representado na lista, e este ano inclui três banqueiros especializados em leveraged finance – área em que o negócio cresceu 92% na Europa, Médio Oriente e África (EMEA) em 2017, de acordo com a Dealogic.

No entanto, foi um ano abundante em emissões de direitos de subscrição de títulos e um ano em que se registou um aumento de 78% nas receitas provenientes das Ofertas Públicas Iniciais o que ofereceu muitas oportunidades para seis estrelas em ascensão especializadas em equity (mercados de capitais) para desenvolver a sua reputação e poder integrar este ranking.

Esta lista é elaborada pelo sétimo ano consecutivo, e inclui banqueiros que trabalham em setores que tiveram em destaque em anos anteriores, incluindo tecnologia, saúde e retalho.

“Mas, com as mulheres a representarem apenas 16% das 25 estrelas em ascensão (e apenas 13% dos candidatos na lista longa), os bancos – que tiveram a oportunidade de nomear os seus jovens talentos para a lista – ainda têm muito a fazer pela diversidade”, diz a FN.

A lista foi compilada pela equipe editorial da FN, que realizou uma extensa pesquisa ao longo de três meses, e analisou a opinião de banqueiros, conselheiros e clientes dos bancos.

 

Ler mais
Recomendadas

Portugal é o mercado externo mais atrativo para as sociedades de advogados de Espanha

Portugal é visto como um lugar prioritário e de elevado crescimento para as sociedades de advogados do país vizinho, em especial os da área jurídica, com as cidades de Lisboa e Porto a serem as mais procuradas.

Indico Capital captou 1,1 milhões de euros para a EatTasty com assessoria da Cuatrecasas

A Cuatrecasas assessorou a Indico Capital Partners no fecho de uma ronda de investimento seed (fase inicial) para a startup EatTasty, no valor de 1,1 milhões de euros.

Novas regras no sector imobiliário

Assiste-se a um aumento da burocracia e da responsabilidade das “Entidades Imobiliárias” que se vêem obrigadas elas próprias a promover o controlo e prevenção do branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo.
Comentários