Hipótese de guerra comercial abala empresas exportadoras alemãs

A decisão dos EUA de aumentar as tarifas alfandegárias à importação de aço e metal afetou as expetativas de produção de metal e da indústria transformadora em março, segundo o instituto Ifo.

As expetativas de negócio entre as exportadoras alemãs desacelerou em março, penalizado pelo debate sobre protecionismo. O índice Ifo Export Expectations relativo à indústria caiu para 12,8 pontos este mês, em comparação com os 14,8 em fevereiro.

“A produção de metal e expetativas da indústria exportadora de transformação foi enfraquecida pelo debate sobre as tarifas”, aponta o índice, divulgado pelo instituto Ifo esta segunda-feira, sobre a decisão dos Estados Unidos de aumentar as tarifas alfandegárias à importação de aço e metal.

Para já, o presidente norte-americano, Donald Trump, optou por deixar de fora a União Europeia, Austrália, Argentina, Brasil e Coreia do Sul. As exportações de aço e alumínio provenientes da UE vão beneficiar de isenções por parte da administração Trump, segundo anunciou o representante comercial norte-americano, Robert Lightizer, perante um comité do Senado dos EUA, mas a decisão final ainda não é conhecida.

Apesar da ideia de uma guerra comercial estar a afetar o sentimento, o instituto sublinha que o negócio estrangeiro no segmento continuará a crescer. As empresas do setor dos bens elétricos foram as mais que sofreram a maior queda no sentimento (em mínimos de maio de 2017), enquanto os têxteis e vestuário revelam o maior otimismo em relação às expetativas de exportações.

Relacionadas

Aço e alumínio: Trump deixa União Europeia fora das tarifas

Imposição das tarifas referentes à importação de aço e alumínio vai isentar Europa, Austrália, Coreia do Sul, Argentina e Brasil, realçou hoje o representante norte-americano para o Comércio.

UE insiste em tornar permanentes isenções de tarifas, mas Ifo alerta para os riscos

Isenção é válida até dia 1 de maio e inclui ainda a Austrália, Argentina, Brasil e Coreia do Sul. Mas os países que englobam a UE não se deram por satisfeitos.
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários