Madeira, Lisboa e Grande Porto no pódio da ocupação hoteleira

Em matéria de taxa de ocupação na hotelaria em Portugal, o destino líder é a Madeira, ultrapassando os 90%. Lisboa e Porto também têm um lugar de destaque neste pódio.

Da análise aos 14 destinos turísticos nacionais monitorizados pelo AHP Tourism Monitor, programa exclusivo de dados da Hotelaria em Portugal, lançado pela AHP – Associação da Hotelaria de Portugal, destacam-se na taxa de ocupação a Madeira, que ultrapassou os 90%, seguida de Lisboa e do Grande Porto que superou os 86% em outubro de 2016.

No que concerne ao RevPAR – preço médio por quarto disponível – coube a Lisboa a liderança com um valor de cerca de 95 euros, seguida do Grande Porto e da Madeira.

Sobre o destino líder, a Madeira, o AHP Tourism Monitor revela que a hotelaria apresenta em outubro de 2016 o maior crescimento nacional da taxa de ocupação quarto, com mais 10,5 p.p. face ao período homólogo, ultrapassando os 90%. Este crescimento foi seguido por aumentos nos indicadores de preço médio por quarto ocupado com mais 5,4% e de 19,1% do RevPAR evidenciando a positiva performance do setor.

Particularmente sobre o destino turístico Lisboa, este apresentou, em outubro último, variações bastante positivas em todos os indicadores. A taxa de ocupação quarto cresceu mais 3 p.p., face a outubro de 2015, mantendo-se próxima dos 90%, ao mesmo tempo que o RevPAR apresentou um extraordinário crescimento de 18,1%, verificado na globalidade das categorias. De salientar, ainda, a subida de 14,2% do preço médio por quarto ocupado, factos que denotam a positiva performance do setor em Lisboa

Também para o Grande Porto, outubro de 2016 foi particularmente positivo com todos os indicadores a registarem aumentos face ao período homólogo. Destaca-se o crescimento de 15,9% no RevPAR e de 9,4% no preço médio, a mesmo tempo que a taxa de ocupação quarto registou uma subida de mais 4,8 p.p. do que em outubro de 2015.

Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários