Hotelaria: Pestana divide pódio dos grupos hoteleiros com Vila Galé e Accor

Os grupos Pestana Hotels & Resorts/ Pousadas de Portugal, Vila Galé Hotéis e Accor Hotels formam o top 3 do ranking nacional.

Em 2016, de entre os 10 grupos hoteleiros/ entidades de management com o maior número de unidades de alojamento, destacou-se o Grupo Pestana que lidera esta lista com 7326 unidades de alojamentos (5,2% do total) e com 14.998 camas, que os seus 67 empreendimentos oferecem.

Em sentido ascendente, este ano, estão os grupos Marriots Hotels & Resorts, com 2436 unidades de alojamento e 5490 camas; o DHM – Discovery Hotel Management, e Turim Hotéis.

Ainda segundo a 12ª edição do Atlas da Hotelaria da Deloitte, os hotéis continuam a ser a tipologia de empreendimentos turísticos mais representativa em Portugal, com 73%. Seguem-se os apartamentos turísticos (10%), os hotéis apartamentos (7%), os hotéis rurais (5%), os aldeamentos turísticos (3%) e as pousadas (2%). Um panorama que se mantém praticamente inalterado face à edição de 2016.

Os empreendimentos turísticos de três e quatro estrelas são os que predominam a nível nacional, representando cada uma destas categorias 33% e 38% do mercado, ou seja, 647 e 731 unidades hoteleiras, respetivamente. Os empreendimentos de duas estrelas ocupam a terceira posição, com 17%, e os de cinco estrelas a quarta posição, com 8%, o que equivale a 331 e 155 unidades hoteleiras nesta categoria, respetivamente.

Recomendadas

Comércio tradicional renasce com ‘boom’ do turismo

A “especulação imobiliária” e a subida das rendas levaram ao fecho de muitas lojas, mas há uma nova geração a investir em Lisboa. Em 2018já abriram mais lojas do que fecharam, diz a líder da associação do setor.

Número de hóspedes em Portugal sobe 32% entre 2015 e 2018 e ultrapassa os 25 milhões

Entre 2015 e 2018, “Portugal cresceu 45% em receitas turísticas, 32% em hóspedes, 27,5% em dormidas e 51,2% em proveitos”, sublinhou este sábado, em comunicado, o Ministério da Economia.

Empresa Lux Mundi vai investir 7,5 milhões para recuperar Quartel do Carmo, nos Açores

De acordo com um comunicado do Ministério da Economia, “o investimento estimado para a recuperação do imóvel é de 7,5 milhões de euros, para a construção de um hotel com pelo menos quatro estrelas”, que deverá ser inaugurado em 2021.
Comentários