Hoteleiros estão “menos otimistas” com ocupação na Páscoa

Lisboa é a região mais otimista em relação à Taxa de Ocupação. O ARR e o RevPAR serão melhores em todas as NUTS, com exceção do Alentejo e Açores. Nestes dois indicadores, as regiões mais otimistas são a Madeira e Lisboa.

Para o período das férias escolares, de 26 de março a 6 de abril, apenas 35% dos hoteleiros inquiridos indicaram que neste período a taxa de ocupação (TO) será melhor do que a de 2017, avança a AHP – Associação da Hotelaria de Portugal, com base nos resultados obtidos num inquérito realizado aos hoteleiros seus associados.

Aferindo as perspetivas dos hoteleiros para o período da Páscoa, para além da TO, importa reter que para 64%, o preço médio por quarto ocupado será melhor e 61% considera que terá um RevPAR superior. As receitas totais e de alojamento serão iguais ou melhores para 79% e 80% dos inquiridos, respetivamente.

A região mais otimista relativamente à TO é o Algarve, a estada média será igual ao ano anterior em todas as NUTS. À semelhança dos quatro últimos anos, Portugal e Espanha serão os principais mercados emissores durante este período (24% e 22%, respetivamente). Também para o fim de semana da Páscoa, de 30 de março a 1 de abril, as expectativas são menos otimistas na taxa de ocupação face ao mesmo fim-de-semana de 2017.

A acompanhar esta antecipação sobre o período da Páscoa, a AHP divulgou também os resultados obtidos no Carnaval deste ano. Assim, no período de Carnaval, apenas 36% das unidades hoteleiras inquiridas tiveram uma melhor taxa de ocupação face ao mesmo período de 2017. O preço médio por quarto ocupado foi superior para 59%, acompanhado pelo RevPAR que foi melhor para 55% dos inquiridos. A estada média foi idêntica à do período homólogo para 60% dos inquiridos.

Quanto a mercados, Portugal, Espanha, França, Reino Unido e Brasil foram apontados como os principais mercados. Em termos de evolução, destaque para a performance do mercado interno e francês.

 

Ler mais
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários