Incêndios: Três concelhos de Portalegre, Guarda e Bragança em risco muito elevado

Três concelhos dos distritos de Portalegre, Guarda e Bragança apresentam hoje risco muito elevado de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, em risco muito elevado de incêndio estão os concelhos Gavião, no distrito de Portalegre, Figueira de Castelo Rodrigo, na Guarda, e Torre de Moncorvo, em Bragança.

O IPMA colocou também 35 concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Portalegre, Castelo Branco, Guarda, Viseu, Vila Real e Bragança em risco elevado de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre o reduzido e o máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado até ao início da tarde, com possibilidade de ocorrência de chuvisco no litoral oeste.

Está também previsto um aumento de nebulosidade durante a tarde no interior Norte e Centro, com condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros nas zonas montanhosas da região Norte, que poderão ser ocasionalmente acompanhados de trovoada.

A previsão aponta ainda para neblina ou nevoeiro matinal, vento fraco a moderado do quadrante oeste, soprando temporariamente do quadrante sul e pequena descida da temperatura máxima.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 13 graus Celsius (na Guarda) e os 17 (em Aveiro, Porto, Leiria e Lisboa) e as máximas entre os 22 graus (em Viana do Castelo) e os 28 graus (em Évora, Beja, Santarém e Castelo Branco).

Ler mais
Recomendadas

Governo disponibiliza 600 mil euros para apoiar agricultores de Mação, Vila de Rei e Sertã

Esta decisão decorre da publicação, hoje, em Diário da República, de um despacho que reconhece este incêndio como “catástrofe natural”.

Fundo Ambiental vai aplicar um milhão de euros na adaptação às alterações climáticas

Proteção ao litoral, na recuperação de solos e na reabilitação da rede hidrográfica são algumas das áreas em que o Fundo Ambiental poderá conceder apoio financeiro.

Parlamento recomenda ao Governo declaração do estado de urgência climática

Foi publicada nesta segunda-feira, 29 de julho, a resolução da Assembleia da República que recomenda ao Executivo de António Costa que assuma o compromisso de promover a máxima proteção de pessoas, economias, espécies e ecossistemas, e de restaurar condições de segurança e justiça climáticas.
Comentários