Iniciativa Liberal desafia cidadãos portugueses a redigirem o seu programa político

É um convite dirigido a todos os cidadãos: o mais recente partido político português acaba de disponibilizar “o texto-base para receber contributos dos cidadãos, com o objetivo de construir as suas bases programáticas”. Basta aceder à página do partido na Internet.

Até ao final do mês de abril, qualquer cidadão português terá a possibilidade de contribuir (“com propostas e ideias”) para a redação do programa político da Iniciativa Liberal (IL). Trata-se do mais recente partido político português, já formalizado no Tribunal Constitucional, que acaba de disponibilizar “o texto-base para receber contributos dos cidadãos, com o objetivo de construir as suas bases programáticas”.

Para participar, basta aceder à página “agenda.liberal.pt“, a plataforma colaborativa da IL, e seguir as instruções. Na Convenção Nacional da IL, agendada para o primeiro fim-de-semana de maio, será aprovada a versão final do documento que constituirá o programa político deste novo partido. “Será mais um passo fundamental num processo participativo que visa produzir um documento com soluções para uma nova visão da sociedade, com mais liberdade política, social e económica para Portugal,” enaltece Miguel Ferreira da Silva, presidente da IL.

“Viemos para fazer política de forma diferente e é nestes processos que o começamos a demonstrar. Defendemos uma cidadania activa, não restrita a um pequeno grupo que quer impor as suas ideias. Foi assim com o manifesto, está a ser com o programa político e será esse o formato para os programas eleitorais,” declara Miguel Ferreira da Silva. Importa salientar que, em 2019, a IL vai apresentar candidaturas às eleições europeias e legislativas.

Relacionadas

Há algum partido verdadeiramente liberal em Portugal?

Os promotores da Iniciativa Liberal garantem que não. Os politólogos questionados pelo Jornal Económico divergem nas suas análises: para António Costa Pinto há liberais no PSD e no CDS-PP, enquanto André Freire aponta para o PS como “o mais próximo” do liberalismo.

“Os liberais não querem destruir o Estado, querem um Estado forte e eficiente para atuar quando deve atuar”

Entrevista conjunta a Rodrigo Saraiva e Pedro Antunes, promotores da Iniciativa Liberal que está a recolher assinaturas para formar um novo partido, a tempo de concorrer às eleições europeias e legislativas de 2019.
Recomendadas

Marcelo aprova aumentos de 700 euros para juízes, mas critica fosso salarial face aos polícias e militares

Marcelo Rebelo de Sousa destaca que os juízes, e membros de autoridades reguladoras e de supervisão a entidades públicas empresariais e empresas públicas, passando por outras entidades administrativas, já estão com salários mais elevados do que o primeiro-ministro. O Presidente exige que a desigualdade salarial seja “encarada na próxima legislatura”.

Incêndios florestais caíram 26% este ano face a 2018

“Estamos, até hoje, com 6.800 incêndios desde o início do ano, o que significa que temos um número de incêndios 36% inferior à média dos últimos dez anos. E uma área ardida 42% inferior à média dos últimos dez anos”, sublinhou Eduardo Cabrita.

Proteção Civil tem reservas de combustível para “mais de dois meses”

Apesar de garantir que existem reservas para mais de dois meses, Eduardo Cabrita sublinha que as prioridades têm de ser asseguradas quando se fala numa dificuldade de distribuição.
Comentários