Abram as cortinas! Inquérito ao BES estreia a 17 de novembro

A comissão de inquérito à gestão do BES e do Grupo Espírito Santo (BES) acordou a data de 17 de novembro como aquela em que será ouvida no parlamento a primeira personalidade ligada ao caso. A data foi revelada pelo presidente da comissão, o social-democrata Fernando Negrão, que indicou que o primeiro lote de audições […]

A comissão de inquérito à gestão do BES e do Grupo Espírito Santo (BES) acordou a data de 17 de novembro como aquela em que será ouvida no parlamento a primeira personalidade ligada ao caso.

A data foi revelada pelo presidente da comissão, o social-democrata Fernando Negrão, que indicou que o primeiro lote de audições contemplará figuras ligadas à supervisão e regulação, casos do Banco de Portugal (Bdp), a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o atual vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE) e ex-governador do BdP, Vítor Constâncio, e o regulador dos seguros.

Posteriormente, num segundo grupo, serão ouvidos a atual ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, e os dois anteriores titulares da pasta, Vítor Gaspar e Teixeira dos Santos.

Numa terceira fase serão escutados os elementos da troika e posteriormente serão chamados ao parlamento os gestores do BES e GES bem como os elementos da família Espírito Santo.

No total, o PSD tem sete deputados efetivos na comissão de inquérito ao BES, incluindo o presidente, Fernando Negrão, o PS tem cinco parlamentares, PCP e CDS dois e o BE um.

 

OJE/Lusa

Ler mais
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?