Jorge Costa: “Manuel Pinho deve importantes explicações, mas não é o único”

O deputado bloquista Jorge Costa quer inquirir outros responsáveis políticos e empresariais, como José Sócrates e Ricardo Salgado, pelas rendas excessivas do setor elétrico. “O Grupo Espírito Santo não é um ex-acionista qualquer da EDP”, sublinha.

O Bloco de Esquerda (BE) quer inquirir José Sócrates, antigo primeiro-ministro, e Ricardo Salgado, ex-presidente do GES, no âmbito da Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade, a qual vai analisar os contratos inerentes aos Custos de Manutenção do Equilíbrio Contratual (CMEC), a par de outras formas de “rendas excessivas”.

Nesse sentido, o BE já entregou na Assembleia da República uma lista de entidades a ouvir, documentos a consultar e nomes a convocar. Além de Sócrates e Salgado, os bloquistas pretendem chamar todos os ex-primeiros-ministros desde o Governo de José Manuel Durão Barroso (2002-2004).

 

Artigo publicado na edição semanal do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

BE convoca Sócrates e Salgado para a comissão de inquérito aos CMEC

Durão Barroso, Carlos Tavares, Pedro Santana Lopes, Manuel Pinho, Vítor Gaspar, Pedro Passos Coelho, Jorge Seguro Sanches e Manuel Caldeira Cabral são outros nomes que constam da lista do BE, a qual será aprovada (ou não) em reunião da comissão agendada para o dia 14 de junho.

Manuel Pinho está prestes a voltar a ser arguido

Transferências para offshores sustentam nova constituição do ex-ministro como arguido no caso EDP, independentemente de recurso junto da Relação.
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários