Jorge Jesus: A nova vida na Arábia Saudita

As primeiras palavras que o treinador português do Al-Hilal aprendeu a dizer em árabe foram ‘kora’ (bola) e ‘ma’an’(água). Conheça o dia a dia de Jesus em Riade.

O calor implacável da Arábia Saudita marca o ritmo dos dias de Jorge Jesus em Riade, a capital da Arábia Saudita. As temperaturas nesta altura do ano variam entre os 40 e os 50 graus. Nas primeiras duas semanas de trabalho, o técnico português, de 64 anos, divide o tempo entre o centro de treinos do clube Al-Hilal, o condomínio onde vive e o carro. O treinador encontra-se neste momento na Áustria para realizar o estágio de pré-época, que durará até ao início de agosto.

A metodologia de trabalho está também adaptada aos horários das rezas do jogadores. A primeira acontece por volta das cinco da manhã. Há ainda um tradutor que anda sempre um ou dois metros atrás de Jesus e que tem como função traduzir a parte mais tática do treino. As primeiras palavras que aprendeu a pronunciar em árabe foram kora (bola) e ma’an (água). Em Riade, Jesus está acompanhado de um staff de nove portugueses. No entanto, o ‘contigente’ nacional na Arábia deverá aumentar em breve. O presidente do Al-Hilal, Sami Al-Jaber – considerado o melhor jogador de sempre da Arábia Saudita –, convidou Jesus a escolher uma equipa técnica para a equipa B.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Carocha: Afinal, o carro do povo não morreu

Ao fim de oito décadas, o veículo que atravessou diversos momentos históricos chegou ao fim de uma longa estrada. O Carocha foi um símbolo do renascimento económico da Alemanha do pós-guerra e foi um sucesso de vendas nos Estados Unidos. Em Portugal, o espírito continua bem vivo: além de um hino, são vários os clubes e os colecionadores que guardam relgiosamente um modelo que pode valer mais de 100 mil euros.

Ângelo Girão: o comendador que mete medo aos avançados

Meses depois de ser campeão europeu de clubes pelo Sporting, realizou o sonho de tornar Portugal campeão mundial. O fim do jejum que durava desde 2003 deveu-se em grande parte ao guarda-redes de 29 anos que provou, uma vez mais, que não existe ninguém melhor a evitar que os sticks levem a bola para dentro da baliza. Os argentinos, espanhóis e italianos podem confirmá-lo.

Assembleia da República: Maioria absoluta masculina, acima dos 50 e recém-chegada

A XIII Legislatura, que está quase a terminar, não fica só marcada pela “geringonça”. Ao longo dos últimos quatro anos os portugueses foram representados por um Parlamento tão envelhecido quanto inexperiente no desempenho de funções. Aqui está a radiografia dos nossos deputados.
Comentários