Juros da dívida a subir a dez anos

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a cair a dois e cinco anos e a subir no prazo de 10 anos em relação a sexta-feira. Cerca das 09h00, os juros da dívida portuguesa a 10 anos estavam a subir para 3,311%, depois de terem fechado na sexta-feira nos 3,303% e descido até ao […]

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a cair a dois e cinco anos e a subir no prazo de 10 anos em relação a sexta-feira.

Cerca das 09h00, os juros da dívida portuguesa a 10 anos estavam a subir para 3,311%, depois de terem fechado na sexta-feira nos 3,303% e descido até ao mínimo de sempre, de 2,957%, a 10 de outubro.

Em sentido contrário, a cinco anos, os juros estavam a cair para 1,924%, contra 1,939% na sexta-feira e depois de terem descido até ao mínimo de 1,584% a 05 de setembro.

A dois anos, os juros também estavam a descer, para 0,883%, depois de terem terminado a 0,894% na sexta-feira e de terem atingido o valor mais baixo alguma vez registado, de 0,437%, a 25 de setembro passado.

Os juros da dívida soberana da Irlanda estavam hoje a descer a dois e cinco anos e a subir no prazo mais longo. Dublin terminou a 15 de dezembro de 2013 o programa de ajustamento solicitado à ‘troika’ em 2010, no valor de 85 mil milhões de euros.

Os juros de Itália estavam a cair em todos os prazos, enquanto os de Espanha estavam a subir em todos os prazos. Os juros da Grécia a cinco e dez anos, que são os únicos prazos disponíveis, estavam a descer.

OJE/Lusa

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.