Lista opositora à Associação de Basquetebol da Madeira “impedida” de entregar candidatura às eleições

O vice-presidente da candidatura, liderada por Luís Saldanha, diz que a justificação dada pela Associação para a recusa prende-se com o facto de “não existir atendimento ao público esta sexta-feira”. Carlos Gonçalves defende que “não se trata de um ato público mas sim eleitoral” e que por isso a entrega da lista às eleições “deveria ter sido aceite”.

O vice-presidente da lista opositora à atual direção da Associação de Basquetebol da Madeira, Carlos Gonçalves, diz que foi “impedida” a entrega da candidatura às eleições e que foi alegado pela Associação que esta sexta-feira não existia horário de atendimento ao público apesar do estabelecimento estar aberto.

“Isto não tem nada que ver com um ato público mas sim com um ato eleitoral”, defende Carlos Gonçalves que acrescenta que a lista às eleições “deveria ter sido recebida” pela Associação de Basquetebol.

Carlos Gonçalves considera que esta recusa em receber a lista da candidatura, liderada por Luís Saldanha, é “uma ilegalidade”. O vice-presidente diz que a candidatura tentou entrar em contacto com o presidente da Mesa da Assembleia “que pode dizer de sua justiça se se pode receber a lista” mas que este “ainda não respondeu”.

O vice-presidente afirma que a candidatura “vai voltar a tentar entregar a lista na segunda-feira” mas teme que “possa voltar a acontecer a mesma situação”.

Carlos Gonçalves explica que a entrega da lista esta sexta-feira tinha como objectivo “proceder a alguma rectificação caso acontecesse alguma coisa” alertando que existe “um prazo de 10 dias para apresentar candidaturas às eleições à Associação de Basquetebol o que faz com que segunda-feira seja o prazo final” tendo em conta que as eleições estão marcado para 19 de julho.

Ficam ainda críticas à lista oponente, da qual faz parte a atual presidente da associação, Sandra Rebolo, que entregou “a candidatura na quinta-feira” e que esta recusa mostra “qual é a democracia da presidente”.

Ler mais
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários