Lobo Xavier lidera lista de Assunção Cristas ao Conselho Nacional

De acordo com a lista a que a Lusa teve acesso, o órgão restrito de direção do CDS-PP, que será eleito domingo no 27.º Congresso, mantém Nuno Melo, Adolfo Mesquita Nunes e Cecília Meireles como vice-presidentes.

O antigo líder parlamentar do CDS-PP António Lobo Xavier será o primeiro nome da lista de Assunção Cristas ao Conselho Nacional do partido eleita no domingo no 27.º Congresso, disse à Lusa fonte centrista.

O Conselho Nacional é o órgão máximo entre Congressos, o ‘parlamento’ do partido.

As eleições para os órgãos nacionais decorrem domingo de manhã entre as 09:00 e as 12:00.

Isabel Galriça Neto, Graça Canto Moniz e Raquel Vaz Pinto são as novidades na lista proposta pela atual direção do CDS-PP à Comissão Executiva do partido, composta por um terço de mulheres.

De acordo com a lista a que a Lusa teve acesso, o órgão restrito de direção do CDS-PP, que será eleito domingo no 27.º Congresso, mantém Nuno Melo, Adolfo Mesquita Nunes e Cecília Meireles como vice-presidentes.

A lista para a Comissão Executiva proposta pela atual direção não inclui Miguel Moreira da Silva, que integra o Gabinete de Estudos e é vereador na câmara de Lisboa, e Manuel Isaac, empresário agrícola e antigo líder da distrital de Leiria.

João Rebelo será o novo coordenador autárquico, Nuno Magalhães, líder parlamentar, Pedro Morais Soares, secretário-geral, Álvaro Castelo Branco, Domingos Doutel, Filipe Anacoreta Correia e Ana Rita Bessa mantém-se na Comissão Executiva.

Ler mais
Recomendadas

Marcelo aprova aumentos de 700 euros para juízes, mas critica fosso salarial face aos polícias e militares

Marcelo Rebelo de Sousa destaca que os juízes, e membros de autoridades reguladoras e de supervisão a entidades públicas empresariais e empresas públicas, passando por outras entidades administrativas, já estão com salários mais elevados do que o primeiro-ministro. O Presidente exige que a desigualdade salarial seja “encarada na próxima legislatura”.

Incêndios florestais caíram 26% este ano face a 2018

“Estamos, até hoje, com 6.800 incêndios desde o início do ano, o que significa que temos um número de incêndios 36% inferior à média dos últimos dez anos. E uma área ardida 42% inferior à média dos últimos dez anos”, sublinhou Eduardo Cabrita.

Proteção Civil tem reservas de combustível para “mais de dois meses”

Apesar de garantir que existem reservas para mais de dois meses, Eduardo Cabrita sublinha que as prioridades têm de ser asseguradas quando se fala numa dificuldade de distribuição.
Comentários