Lucro da Luz Saúde desce 2% para 17 milhões de euros em 2017

O resultado líquido atribuível aos acionistas do grupo Luz Saúde, dono do hospital da Luz, desceu 2% no ano passado relativamente a 2016 para 17 milhões de euros, foi esta sexta-feira anunciado ao mercado.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Luz Saúde explica que este resultado foi “em linha com o período homólogo”.

Tendo em conta o “resultado líquido atribuível aos interesses que não controlam”, a Luz Saúde aponta que teve lucros de 17,3 milhões de euros em 2017, um aumento de 1,6% face ao ano anterior.

Também no ano passado, o EBITDA (resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações) consolidado foi de 53,7 milhões de euros, mais 3,1% do que em 2016, segundo a informação ao mercado.

“Em 2017, a Luz Saúde manteve a sua trajetória de crescimento orgânico combinada com a expansão geográfica da sua rede de cuidados privados e a implementação de um ambicioso programa de expansão das unidades existentes que irão servir de base ao crescimento do grupo e à consolidação de uma posição de liderança no setor privado em Portugal”, salienta a empresa.

Como exemplo, aponta o “aumento dos rendimentos operacionais consolidados em 7,3% face a 2016, para 483,8 milhões de euros, impulsionado pelo crescimento de 8,0% do segmento privado e de 4,5% do segmento público”.

Aqui estão incluídos os rendimentos operacionais do segmento de cuidados de saúde privados (382,9 milhões de euros), públicos (97,3 milhões de euros) e outras atividades (15,1 milhões de euros) destinadas à aposta na logística, inovação e investigação clínica.

Quanto ao investimento total, foi de 69 milhões de euros no ano passado, dos quais 50 milhões de euros dizem respeito à “expansão da rede privada, quer em termos geográficos com a aquisição de duas unidades na Madeira, a aquisição do British Hospital em Lisboa, a construção de uma nova unidade em Vila Real e a abertura de uma nova unidade em Odivelas, quer de unidades já existentes, com o investimento no aumento da capacidade do Hospital da Luz Lisboa e do Hospital da Luz Oeiras”.

Os resultados do ano passado refletem também a aposta, concretizada já este ano, no Hospital da Luz Clínica de Odivelas, que abriu em janeiro de 2018 com “uma unidade ambulatória com 17 gabinetes de consulta, serviço completo de imagiologia, uma sala de bloco operatório e diversos meios complementares de diagnóstico e tratamento, com o objetivo de alargar a área de cobertura das unidades Luz Saúde na região de Lisboa”.

Refletem, ainda, a concretização do investimento no grupo Idealmed, “composto por um hospital e quatro clínicas ambulatórias na região de Coimbra, cuja aquisição de controlo aguarda decisão da Autoridade da Concorrência”, após notificação em janeiro deste ano.

Ler mais

Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários