“Madeira contribui positivamente para o desagravamento do défice de Portugal”

Vice-presidente do Governo Regional aponta os indicadores económicos publicados, esta segunda-feira, pelo INE como uma prova de que o primeiro-ministro estava enganado em relação às contas regionais.

Duarte Gomes

“A Madeira tem contribuído positivamente para o desagravamento do défice de Portugal”. Pedro Calado, vice-presidente do Governo Regional, apoiou-se nos indicadores divulgados, esta segunda-feira pelo INE, nomeadamente a informação sobra a dívida das Administrações Públicas para contrariar a ideia de que a Região contribui negativamente para o défice do Estado.

O número dois do Executivo madeirense garante que não quer alimentar polémicas com o primeiro-ministro António Costa por acreditar que a informação que lhe foi transmitida quando considerou que a Madeira contribuía negativamente para o défice estatal estava incorreta e misturou o conceito de contabilidade pública com o de contabilidade nacional.

“Esta informação do INE vem corroborar tudo o que temos dito. Já tínhamos previsto que em 2017, e pelo 5º ano consecutivo, a Região ia apresentar um saldo positivo nas suas contas e naquilo que releva para o cálculo do apuramento do défice”, afirmou, esta manhã, Pedro Calado.

Referindo que a Madeira tem feito um esforço para, em cada ano económico, apresentar uma despesa inferior à receita, Calado lembrou a ainda a redução da dívida Madeira. “Entre 2012 e 2017, a Região reduziu 1,3 mil milhões de euros à sua dívida. Estamos dar continuidade à consolidação financeira das finanças pública”, concluiu Pedro Calado.

Relacionadas

Capacidade de financiamento da Administração Pública da Madeira desce 148,3 milhões de euros

Esta descida deve-se à quebra das receitas fiscais, em particular do IRC, explica a Direcção Regional de Estatística (DREM). A dívida bruta da Administração Pública Regional da Madeira teve um aumento de 13,6 milhões de euros em 2017.
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários