Madeira diminuiu passivo em 176,4 milhões de euros

Madeira diminuiu os passivos em 176,4 milhões de euros desde o início de 2016, tendo os pagamentos em atraso registado uma quebra de 18,7 milhões de euros. A informação consta do Boletim de Execução Orçamental relativo ao mês de novembro de 2016 divulgado pelo Governo madeirense.

No documento são considerados como dados mais relevantes o facto do saldo global consolidado dos organismos com enquadramento no perímetro da Administração Pública Regional, em contabilidade pública, se ter revelado superavitário em 31,6 milhões de euros, o que representa uma melhoria de 174,5 milhões de euros face aos valores registados até novembro do ano anterior.

A despesa efetiva ascendeu a 1.204,6 milhões de euros enquanto que a receita efetiva totalizou 1.236,3 milhões de euros. Significa isto que a receita efetiva do executivo insular variou 7,4% até novembro de 2016, graças às evoluções positivas registadas pelas componentes fiscal e não fiscal. As receitas fiscais da Madeira registaram um aumento de 2,9%, enquanto que as receitas não fiscais sofreram uma variação de 19% face aos primeiros onze meses de 2015.

Quanto à despesa efetiva registou-se uma diminuição de 6,7% entre novembro de 2015 e novembro de 2016. Sublinhe-se que mais de metade da despesa total, 59%, foi canalizada para a área social, nomeadamente a Saúde com uma execução orçamental de 292,6 milhões de euros e a Educação com 289,4 milhões de euros, representando estes dois sectores, no seu conjunto, 88% das despesas em funções sociais.

Refere o executivo de Miguel Albuquerque que o passivo acumulado pela Administração Pública regional e reportado ao final de outubro de 2016 ascendia a 670,1 milhões de euros, dos quais 59,3%  respeitantes a obrigações do Governo Regional. Os SFA, por seu turno, são responsáveis por 15,7% do montante do passivo. O documento pode ser consultado aqui.

Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários