Mais de 370 produtores nacionais na maior feira mundial de vinhos

Durante a feira ProWein, em Dusseldorf, Alemanha, os visitantes terão a oportunidade de provar no ‘stand’ da ViniPortugal cerca de 80 vinhos selecionados, distinguidos com prémios em concursos e provas a nível nacional e internacional, representativos de várias regiões vitivinícolas nacionais, do Vinho Verde ao Alentejo.

É a maior participação de sempre dos produtores nacionais de vinho na maior feira mundial de vinhos, a ProWein, que se iniciou hoje, dia 18 de março, e vai decorrer até à próxima terça-feira, em Dusseldorf, na Alemanha.

Segundo as contas da ViniPortugal, são mais de 370 produtores nacionais que este ano marcam a sua presença na ProWein.

Neste evento, a ViniPortugal aposta na promoção da marca ‘Wines of Portugal’ e na programação de 18 seminários, que contarão com a presença de oradores de renome internacional, como Caro Maurer MW e Carine Patricio, ‘sommelier’ no restaurante Jellyfish.

Por seu turno, Christina Fischer e Patrick Jabs abordarão a harmonização gastronómica com vinhos portugueses, apresentando sugestões de combinação com diferentes pratos de comida internacional.

Destaque ainda para a participação do orador português António Graça, que vai conduzir o seminário “Portugal’s sustainable winemaking innovates tradition”, subordinado ao tema da sustentabilidade e da preservação das castas autóctones, e para a ‘wine educator’ da ViniPortugal, Sofia Salvador, que orientará dois seminários dedicados a apresentar a singularidade dos vinhos de Portugal.

Durante a feira, os visitantes terão ainda a oportunidade de provar no ‘stand’ da ViniPortugal cerca de 80 vinhos selecionados, distinguidos com prémios em concursos e provas a nível nacional e internacional, representativos de várias regiões vitivinícolas nacionais, do Vinho Verde ao Alentejo.

Segundo um estudo desenvolvido pela organização da ProWein em colaboração com a Universidade de Geisenheim, Portugal foi o 7.º país mais procurado na edição de 2017 da ProWein.

O estudo, que consultou cerca de 1.500 especialistas do setor vitivinícola provenientes de 46 países sobre mercados internacionais, tendências de ‘marketing’ e desenvolvimento de canais de venda de vinho, revelou que 17% dos inquiridos demonstraram interesse em incluir vinhos de Portugal na gama de produtos.

Aprofundando a análise, o estudo verificou que Portugal ocupava o 4.º posto nas opções dos retalhistas internacionais (21%), atrás de Alemanha, Espanha e Itália, e o 2.º lugar na opinião dos retalhistas alemães (26%), apenas ficando atrás da Áustria, para alargar a gama de produtos com vinhos de novos países.

De acordo com os dados do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), a Alemanha constitui o 6.º maior mercado de destino dos vinhos nacionais em valor, valendo em 2017 cerca de 47 milhões de euros, o que representa um crescimento face ao ano anterior de 8,1% em valor.

Em termos de estrutura e peso de cada uma das categorias de vinhos exportados, o vinho com DOP (Denominação de Origem Protegida)  representa a maior fatia de exportação de Portugal para a Alemanha (53%), seguido de perto pelo Vinhos Licorosos com DOP – Porto e Madeira (28%).

A ViniPortugal é a associação interprofissional para a promoção internacional dos vinhos de Portugal e tem como missão promover a imagem de Portugal enquanto produtor de vinhos por excelência, valorizando a marca ‘Vinhos de Portugal/Wines of Portugal’, contribuindo para um crescimento sustentado do volume e do preço médio dos vinhos portugueses.

São associados-fundadores da ViniPortugal oito associações profissionais: ACIBEV, ANCEVE e AND (representação do comércio), CAP, FENADEGAS, FENAVI e FEVIPOR (em representação da produção) e ANDOVI (representação de regiões demarcadas).

Além da ViniPortugal, vão estar presentes com espaços próprios na ProWein, a Symington Family States, a CVR – Comissão Vitivinícola da Região Tejo (15 produtores) e a Adega de Palmela, entre outros.

A ProWein deste ano deverá contar com a participação de mais de 6.600 expositores de todo o Mundo.

Ler mais
Recomendadas

Governo disponibiliza 600 mil euros para apoiar agricultores de Mação, Vila de Rei e Sertã

Esta decisão decorre da publicação, hoje, em Diário da República, de um despacho que reconhece este incêndio como “catástrofe natural”.

Governo abre concurso para contratar mais 200 sapadores florestais

A constituição destas novas 40 equipas envolve um montante de 2,6 milhões de euros, financiado pelo Fundo Florestal Permanente (FFP).

Indústria do tomate estima prejuízo diário de 4 milhões de euros com greve dos motoristas

Tendo em conta que a apanha do tomate decorre entre agosto e setembro e que este é um fruto de curta duração, os produtores estão “muito alarmados com a situação”, referiu o presidente da Associação dos Industriais de Tomate.
Comentários