25 de Abril: Marcelo pede ao Governo “maior criação de riqueza e melhor distribuição”

Jerónimo de Sousa considerou ser “uma declaração importante que precisa de ser concretizada” e reivindicou “medidas concretas.” Deputados do BE e do PCP não aplaudiram o discurso do Presidente da República.

“Os dois anos e meio que faltam para o termo da legislatura parlamentar terão de ser de maior criação de riqueza e melhor distribuição,” afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, esta manhã, na Assembleia da República. Apesar desse pedido, dirigido ao Governo e também à oposição, Rebelo de Sousa não deixou de enaltecer “a virtuosa compatibilização entra a indispensável estabilidade e o salutar confronto político e parlamentar.”

No final do discurso do Presidente da República, apenas os deputados do BE e do PCP permaneceram sentados, não aplaudindo. Ainda assim, ao tomar depois a palavra, o secretário-geral do PCP elogiou o discurso “muito abrangente” de Rebelo de Sousa. Jerónimo de Sousa destacou “a referência ao poder local democrático e a referência a uma outra repartição da riqueza. É uma declaração importante que precisa de ser concretizada.”

Nesse sentido, o PCP pede “medidas concretas, designadamente no combate à precariedade, o combate ao desemprego, a valorização dos salários e dos direitos dos trabalhadores, só assim se concretiza essa expressão genérica, importante.”

Recomendadas

No 25 de Abril, tem-se…

A Liberdade em Portugal fez ontem 43 anos. Veja as melhores imagens.

António Costa ficou fechado em casa de uma amiga no 25 de abril

António Costa explicou como foi a sua experiência de vida no dia que marcou a revolução dos cravos, há 43 anos.

25 de Abril: Marcelo invoca transparência do poder político contra populismos e nacionalismos

Presidente da República alerta para o perigo de “radicalismos egoístas e excedentes, racismo e xenofobia, messianismos que da democracia apenas gostam de usar o que lhes convenha.”
Comentários