Mário Centeno destaca vontade do PS de estar no centro da construção europeia

O ministro das Finanças, Mário Centeno, considerou hoje que o 22.º Congresso do PS reafirmou a vontade do partido de “estar no centro da construção europeia” e “virou a página” de políticas anteriores.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, considerou hoje que o 22.º Congresso do PS reafirmou a vontade do partido de “estar no centro da construção europeia” e “virou a página” de políticas anteriores.

“Venho assistir ao encerramento do congresso, um congresso que reafirmou a vontade do PS de estar no centro da construção europeia”, afirmou Mário Centeno, uma curta declaração aos jornalistas, à chegada à Exposalão, na Batalha, distrito de Leiria, onde hoje termina a reunião magna dos socialistas.

Para Mário Centeno, também presidente do Eurogrupo, trata-se e “uma política que virou a página daquilo que eram as políticas anteriores e isso é muito importante”.

Relacionadas

Congresso do PS: Lista de Costa para a Comissão Nacional obtém 86,6% dos votos

A lista do líder do PS, António Costa, para a Comissão Nacional deste partido, encabeçada pela secretária-geral adjunta, Ana Catarina Mendes, obteve hoje 86,6% dos votos, contra 11% conseguidos pela lista encabeçada por Daniel Adrião.

Congresso do PS: Aprovadas alterações de estatutos propostas por António Costa

A proposta de alteração de estatutos do PS, apresentada pela direção de António Costa, foi hoje aprovada por larga maioria no 22.º Congresso Nacional do partido, na Batalha (Leiria).
Recomendadas

Marcelo aprova aumentos de 700 euros para juízes, mas critica fosso salarial face aos polícias e militares

Marcelo Rebelo de Sousa destaca que os juízes, e membros de autoridades reguladoras e de supervisão a entidades públicas empresariais e empresas públicas, passando por outras entidades administrativas, já estão com salários mais elevados do que o primeiro-ministro. O Presidente exige que a desigualdade salarial seja “encarada na próxima legislatura”.

Incêndios florestais caíram 26% este ano face a 2018

“Estamos, até hoje, com 6.800 incêndios desde o início do ano, o que significa que temos um número de incêndios 36% inferior à média dos últimos dez anos. E uma área ardida 42% inferior à média dos últimos dez anos”, sublinhou Eduardo Cabrita.

Proteção Civil tem reservas de combustível para “mais de dois meses”

Apesar de garantir que existem reservas para mais de dois meses, Eduardo Cabrita sublinha que as prioridades têm de ser asseguradas quando se fala numa dificuldade de distribuição.
Comentários