Mirova adquire projeto solar de 25MW em Portugal

O projeto está localizado na região de Évora, foi comprado Hyperion Reweables através do fundo Mirova-Eurofideme 3, especializado em energias renováveis.

Ivan Alvarado/Reuters

A sociedade gestora de fundos Mirova adquiriu um projeto para a construção de um parque solar com 25MW em Portugal, anunciou a filial da Natixis Investment Managers, esta sexta-feira.

O projeto está localizado na região de Évora, foi comprado Hyperion Reweables através do fundo Mirova-Eurofideme 3, especializado em energias renováveis.

A estimativa de produção inicial é de 50Gwh, o equivalente ao consumo de energia anual de 14 mil habitações.

O projeto tem previsto um acordo de financiamento com o banco BPI.

Em comunicado, o CEO da Hyperion Renewables mostrou-se “muito feliz por esta parceria com a Mirova, e com muitas expectativas para explorarem novas oportunidades, e estreitarem ainda mais a sua relação”.

Raphael Lance, membro da Energy Transition Funds da Mirova, destaca o papel da Hyperion “no seu trabalho em desenvolver um dos maiores portfólios de painéis solares em Portugal”, e que espera “prosseguir daqui em diante com esta parceria”.

 

Ler mais
Relacionadas

Portugal entra no maior contrato de compra de energia solar do mundo

Este contrato, no valor de 400 milhões de euros, é suficiente para fazer face ao consumo de cerca de 400 mil casas utilizando apenas energia renovável ou verde.
Recomendadas

Governo disponibiliza 600 mil euros para apoiar agricultores de Mação, Vila de Rei e Sertã

Esta decisão decorre da publicação, hoje, em Diário da República, de um despacho que reconhece este incêndio como “catástrofe natural”.

Fundo Ambiental vai aplicar um milhão de euros na adaptação às alterações climáticas

Proteção ao litoral, na recuperação de solos e na reabilitação da rede hidrográfica são algumas das áreas em que o Fundo Ambiental poderá conceder apoio financeiro.

Parlamento recomenda ao Governo declaração do estado de urgência climática

Foi publicada nesta segunda-feira, 29 de julho, a resolução da Assembleia da República que recomenda ao Executivo de António Costa que assuma o compromisso de promover a máxima proteção de pessoas, economias, espécies e ecossistemas, e de restaurar condições de segurança e justiça climáticas.
Comentários