Montepio prepara prospecto para admissão à cotação

O registo da CEMG na conservatória como sociedade anónima terá de ocorrer em simultâneo com a admissão à cotação das ações que vão substituir as Unidades de Participação do Montepio. Os termos de troca estão fixados: uma UP por uma ação. Os títulos do Montepio dispararam na bolsa.

Cristina Bernardo

A Caixa Económica Montepio Geral (CEMG) tem já em preparação o prospecto da admissão das ações à cotação, revelou ao Jornal Económico fonte ligada ao processo.

No dia em que for feito o registo comercial é simultaneamente feita a admissão à cotação em bolsa, isto porque os detentores de Unidades de Participação verão automaticamente os seus títulos convertidos em ações, sendo o rácio de troca de uma unidade de participação por uma ação.

O registo da CEMG na conservatória como sociedade anónima terá de ocorrer em simultâneo com a admissão à cotação das ações que vão substituir as unidades de participação do Fundo de Participação do Montepio. Isso mesmo exige a CMVM. Pelo que ambas as operações deverão estar concluídas na segunda semana de Junho.

Os termos de troca estão fixados (uma UP por uma ação). Não se sabe que preço terão as ações do Montepio, mas os títulos do banco dispararam na bolsa, provavelmente a apostar que haverá um ganho na troca.

O capital social da Caixa Económica são 1.750 milhões de euros que serão denominados em ações de valor nominal de 1 euro. A que acresce 400 milhões de UP do Fundo de Participação (que também tem o valor nominal de 1 euro) que serão convertidas em 400 milhões de ações.

Os prospectos de oferta pública de distribuição estão sujeitos a aprovação pela CMVM e incluirão a informação exaustiva da Caixa Económica.

Segundo o documento que define a passagem a Sociedade Anónima, para o projecto de estatutos é preciso a autorização do Banco de Portugal, em particular para alteração da denominação e extinção do capital institucional e do Fundo de Participação, o que consequentemente foi requerido.

De acordo os novos estatutos do banco como sociedade anónima, a Associação Mutualista deixa de ter 100% do capital institucional do banco, uma vez que os atuais detentores de títulos do Fundo de Participação da Caixa Económica Montepio Geral (Unidades de Participação) passam a ser acionistas do banco. Ora como a Associação mutualista tem 285 milhões de euros em unidades de participação e 115 milhões de euros estão dispersos, a Associação fica com 94,7% do capital social do banco e os restantes acionistas ficam com 5,3%.

 

 

Ler mais
Recomendadas

Inovação e empreendedorismo

Há que aplicar as novas tecnologias à cadeia de valor de uma empresa para que esta possa fornecer a melhor resposta ao cliente, conhecendo e focando-se nas necessidades que este tem. Neste ponto as startups representam uma mais-valia.

CGD avalia ações contra gestores que aprovaram crédito a Vale do Lobo

Advogados da CGD estão a avaliar ações cíveis contra gestores da administração de Santos Ferreira que deram ‘luz verde’ a operação Vale do Lobo. Parecer é entregue após o verão para decisão final.

JP Morgan bem posicionado para liderar entrada em bolsa da WeWork

Dona da WeWork vai emitir obrigações até seis mil milhões de dólares e fontes próximas da empresa revelaram que a instituição financeira que montar esta operação poderá ter papel ativo na entrada em bolsa da WeWork.
Comentários