Mota-Engil conquista contrato de 187 milhões de euros na Guiné-Conacri e reforça aposta em África

“Com este aumento da carteira de encomendas da região de África, em mais de 300 milhões de euros, a Mota-Engil reforça o objetivo de retomar o ritmo de crescimento dos seus negócios naquela região e no grupo”, frisou a construtora em comunicado.

Mario Proenca/Bloomberg

A Mota-Engil reforçou hoje o objetivo de apostar em África, ao conquistar novos contratos no continente. Além de um contrato de 2,4 mil milhões de dólares para a construção de uma via-férrea em Moçambique, a construtora anunciou hoje um contrato de 210 milhões de dólares (187 milhões de euros) na Guiné-Conacri.

“A Mota-Engil informa sobre a adjudicação e assinatura de um contrato com a Société AngloGold Ashanti de Guinée SA (uma subsidiária da AngloGold Ashanti Limited) para ser o fornecedor exclusivo de serviços de mineração (incluindo o fornecimento de equipamentos e instalações) na sua mina de ouro de Siguiri na República da Guiné”, referiu o grupo português num comunicado divulgado no site da CMVM.

Adiantou que este “contrato tem um valor estimado de 210 milhões de euros, uma duração de 56 meses e será executado por uma entidade incorporada na República da Guiné e detida integralmente pela Mota-Engil Engenharia e Construção África”.

“De assinalar também que foram recentemente adjudicadas a empresas do Grupo diversas obras noutros países da região de África, das quais se destacam vários contratos com valor de cerca de 130 milhões de dólares em Angola. Com este aumento da carteira de encomendas da região de África, em mais de 300 milhões de euros, a Mota-Engil reforça o objetivo de retomar o ritmo de crescimento dos seus negócios naquela região e no grupo”, frisou.

Relacionadas

Mota-Engil ganha contrato de 2,4 mil milhões de dólares em Moçambique

Obra estará integrada no canal logístico que vai ligar a zona mineira de Moatize ao porto de Macuse em Moçambique, tendo a duração prevista de 44 meses e vai ser executado em consórcio com um grupo chinês, referiu a construtora liderada por Gonçalo Moura Martins.
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários