Negrão diz que Barreiras Duarte não está fragilizado mesmo que seja arguido

No final da conferência de líderes e questionado pelos jornalistas se Barreiras Duarte – que hoje faltou a uma Comissão a que deveria presidir – não está debilitado nas suas funções Fernando Negrão respondeu: “Não me parece, o facto de ser arguido não debilita ninguém, uma vez que a qualidade de arguido é uma qualidade que até serve para defender a própria pessoa em tribunal”.

O líder parlamentar do PSD afirmou hoje que o deputado e secretário-geral social-democrata, Feliciano Barreiras Duarte, não está fragilizado nas suas funções, mesmo que seja constituído arguido.

No final da conferência de líderes e questionado pelos jornalistas se Barreiras Duarte – que hoje faltou a uma Comissão a que deveria presidir – não está debilitado nas suas funções Fernando Negrão respondeu: “Não me parece, o facto de ser arguido não debilita ninguém, uma vez que a qualidade de arguido é uma qualidade que até serve para defender a própria pessoa em tribunal”.

Questionado se o secretário-geral foi constituído arguido, já que até agora só é público que a Procuradoria Geral da República abriu um inquérito relacionado com o seu currículo académico, o líder parlamentar do PSD afirmou que não, nem considera existirem indícios para tal.

“Não, no caso não é arguido, mas tendo sido aberto um processo podendo evoluir para aí direi que isto faz parte do normal funcionamento das instituições”, afirmou Negrão, acrescentando que, na sua opinião, “não há indícios para tal”, mas remetendo a avaliação para o Ministério Público.

Relacionadas

Secretário-geral do PSD investigado pelo DIAP de Lisboa

A Procuradoria-Geral da República abriu inquérito referente ao caso do mestrado de Feliciano Barreiras Duarte.

Feliciano Barreiras Duarte reitera que “nada fez de errado” e aguarda investigação da PGR

“Nada fiz de errado no chamado processo de Berkeley; todos os movimentos e ações relacionados com esse caso estão devidamente documentados e são inequívocos quanto à minha inocência”, realça o secretário-geral do PSD em comunicado.
Recomendadas

Marcelo aprova aumentos de 700 euros para juízes, mas critica fosso salarial face aos polícias e militares

Marcelo Rebelo de Sousa destaca que os juízes, e membros de autoridades reguladoras e de supervisão a entidades públicas empresariais e empresas públicas, passando por outras entidades administrativas, já estão com salários mais elevados do que o primeiro-ministro. O Presidente exige que a desigualdade salarial seja “encarada na próxima legislatura”.

Incêndios florestais caíram 26% este ano face a 2018

“Estamos, até hoje, com 6.800 incêndios desde o início do ano, o que significa que temos um número de incêndios 36% inferior à média dos últimos dez anos. E uma área ardida 42% inferior à média dos últimos dez anos”, sublinhou Eduardo Cabrita.

Proteção Civil tem reservas de combustível para “mais de dois meses”

Apesar de garantir que existem reservas para mais de dois meses, Eduardo Cabrita sublinha que as prioridades têm de ser asseguradas quando se fala numa dificuldade de distribuição.
Comentários