NOS e Semapa com subidas de 2% puxam pelo PSI 20. Altice brilha na bolsa de Paris

Por cá a NOS, a Semapa, a Jerónimo Martins, a Sonae e a Mota valorizam. Na Europa a Altice destaca-se depois de rumores de que irá vender ativos em Portugal. O PSI 20 valoriza acima da Europa. Mas a dívida portuguesa a 10 anos agrava em contraciclo com os outros periféricos.

Kai Pfaffenbach/Reuters

As ações da NOS (+2,31% para 4,868 euros) e as da Semapa (+2,22% para 23,05 euros) foram as estrelas de sessão de bolsa desta sexta-feira, mas não foram as únicas a subirem em Lisboa. A Jerónimo Martins ganhou 1,91% para 12,57 euros. A Sonae subiu 1,59% para 1,023 euros e a Mota-Engil subiu 1% para 3,035 euros.

Nas quedas a liderança coube ao BCP (-0,92% para 0,2576 euros); as EDPs também fecharam em queda (-0,76% a EDP Renováveis e -0,72% a EDP). Pharol, CTT e Sonae Capital completam o leque de ações em queda.

O PSI 20 acabou por fechar em alta (+0,55% para 5.599,76 pontos) acima de algumas das principais praças europeias.

A nível empresarial de realçar em solo luso os detalhes do aumento de capital por incorporação de reservas da Ibersol, onde os acionistas vão receber gratuitamente uma nova ação por cada cinco detidas, salienta o analista do Millennium investment banking.

Na Europa o destaque vai para as ações da Altice (dona da Portugal Telecom) negoceiam em alta acentuada esta sexta-feira, reagindo à notícia de que a operadora de Patrick Drahi pode estar a avaliar a venda de ativos em Portugal.

A notícia foi avançada pela TMT Finance, com a publicação especializada no sector das telecomunicações e em fusões e aquisições a adiantar que entre os potenciais interessados estão a espanhola Telefónica e a francesa Orange.

As ações da Altice fecharam a subir 3,73% para 3,28 euros, mas  chegou a subir 6,7%.

Em Portugal a Altice detém a Meo e recentemente alienou o negócio das torres de telecomunicações ao consórcio Morgan Stanley e Horizon Equity Partners de Sérgio Monteiro e António Pires de Lima . Em 2015 a Altice comprou a PT Portugal à Oi, por 5,8 mil milhões de euros, e falhou recentemente a compra da Media Capital, devido a exigências regulatórias impostas pela Autoridade da Concorrência.

A Altice está em negociações para vender a actividade na República Dominicana.

Os mercados de ações europeus prolongam os ganhos de ontem e encerram em alta, o que leva a um registo semanal positivo.

O FTSE 100 subiu 0,19% para 7.617,7 pontos; o global EuroStoxx 50 ganhou 0,22% para 3.448,49 pontos; o francês CAC subiu 0,18% para 5.357,77 pontos; o alemão Dax valorizou 0,26% para 12.496,17 pontos; o italiano FTSE MIB subiu 0,05% e o espanhol IBEX apreciou 0,39% para 9.905 pontos.

Segundo Ramiro Loureiro, Analista de Mercados, do Millennium investment banking,  “os bons indicadores macroeconómicos revelados nos últimos dias parecem ter animado os investidores, em especial os de atividade nos serviços, pelo impacto económico. Já hoje chegou-nos a nota de que a produção industrial na Alemanha teve um desempenho acima do esperado em maio, trazendo um reforço de otimismo”.

“Apesar da expectativa por detalhes de retaliação da China, as tensões comerciais estão mais esbatidas, em especial entre os EUA e a Europa, o que agrada aos mercados”, defende o analista. “Lá fora a Thyssenkrup reage bem à comunicação de abandono do seu CEO e o Deutsche Bank segue animado com possível interesse do JPMorgan e do ICBC numa posição”, acrescenta.

Em termos de macroeconomia, a produção Industrial alemã acelera e surpreende analistas. Houve um aumento homólogo de 3,1% em maio que foi mais do dobro do previsto (1,5%) e vem depois de 1,4% em abril (valor revisto em baixa de 2%). A variação em cadeia foi de 2,6% (versus os 0,3% estimados).

A dívida soberana alemã cai 0,7 pontos base para uma yield de 0,292%; ao passo que a portuguesa sobe 0,3 pontos base para 1,804%. A dívida italiana cai 1,5 pontos base para 2,715% e a espanhola cai 2 pontos base para 1,309%. A dívida da República Portuguesa é portanto a única dos periféricos que agrava.

O petróleo Brent, referência em Londres, cai 0,49% para 77,01 dólares e o WTI nos EUA ganha 1,18% para 73,8 dólares.

O euro valoriza 0,41% para 1,1739 dólares.

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários