Nova tabela da ADSE com 15 alterações entra em vigor no domingo

A errata em questão tem 15 pontos e abrange áreas como consultas, imagiologia, próteses, medicina dentária, radioterapia, entre outros.

A nova tabela de preços a pagar aos prestadores de cuidados de saúde aos beneficiários da ADSE, que entra em vigor no domingo, sofreu 15 alterações, as quais eram reclamadas pelos operadores privados.

Uma nota do subsistema de saúde dos funcionários públicos, enviada aos hospitais privados, a que a Lusa teve acesso, refere que a ADSE “publicou, no passado disaude1 de março de 2018, uma nova tabela cuja data de entrada em vigor será o próximo dia 1 de abril de 2018”.

A ADSE reconhece que esta tabela tinha “algumas incorreções” e, perante “a necessidade de clarificar algumas das regras”, incorporou alterações numa errata.

A errata em questão tem 15 pontos e abrange áreas como consultas, imagiologia, próteses, medicina dentária, radioterapia, entre outros. As alterações agora publicadas vão ao encontro das pretensões dos operadores privados que, aquando da primeira proposta da nova tabela, puseram em causa a possibilidade de prosseguir com o acordo com a ADSE, alegando perda insustentável de valores para a sua manutenção.

Relacionadas

Marques Mendes: “Acabou o estado de graça do Ministro da Saúde”

O comentador político falou da crise na saúde, do impasse nas negociações da ADSE, chamou Albergue Espanhol ao PSD de Rui Rio e anunciou que Adolfo Mesquita Nunes vai coordenar o programa eleitoral do CDS.

Governo vai alargar ADSE a 3.000 “arrependidos”

Subsistema de saúde será alargado a 88 mil beneficiários, incluindo pessoas que saíram do sistema ou a quem não teve oportunidade de se inscrever, considerados como “arrependidos”.
Recomendadas

“Dietas milagrosas” contrariam forma saudável de perder peso, alerta Deco

Para perder peso e manter a saúde, a dieta deve ser variada, eliminar os alimentos hipercalóricos, contemplar nunca menos de 1200 quilocalorias diárias (no caso das mulheres) e 1500 quilocalorias (no caso dos homens).

Gastos irregulares de cinco hospitais públicos sob suspeita

Inspeção-Geral das Atividades em Saúde realizou auditorias a cinco hospitais públicos e encontrou gastos irregulares no valor de 23,5 milhões de euros. 

Saúde. Privados investem 750 milhões de euros na criação de 19 hospitais até 2020

O grande reforço da oferta privada é em Lisboa e no Porto. Mas também há uma aposta em novas regiões como na Madeira, Açores, Vila Real ou Viseu, de acordo com o presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, Óscar Gaspar.
Comentários