Novo Banco antecipa redução de pessoal para cumprir metas de Bruxelas

A redução de pessoal através de reformas antecipadas e rescisões voluntárias visa antecipar para este ano a redução de trabalhadores prevista para 2021.

Cristina Bernardo

O Novo banco (NB) prepara-se para um novo processo de redução de pessoal, com rescisões voluntárias e reformas antecipadas, que deverá levar à saída de mais de 400 trabalhadores, além do fecho de 73 balcões até Junho deste ano, noticiam o “Jornal de Negócios” e o “Diário de Notícias” esta quarta-feira.

A medida é um passo para o cumprimento de metas acordadas com Bruxelas e é também uma medida resultante da venda de 75% da instituição bancária ao fundo norte-americano LoneStar.

A redução de pessoal através de reformas antecipadas e rescisões voluntárias visa antecipar para este ano a redução de trabalhadores prevista para 2021. Em Setembro de 2017, o Novo banco contava com 5.675 trabalhadores em 475 agências.

Na terça-feira, a comissão de trabalhadores do NB, depois de reunir com a administração liderada por António Ramalho, precisou que 30 balcões serão encerrados até final de Abril e mais 43 até ao final deste ano.

Recomendadas

Inovação e empreendedorismo

Há que aplicar as novas tecnologias à cadeia de valor de uma empresa para que esta possa fornecer a melhor resposta ao cliente, conhecendo e focando-se nas necessidades que este tem. Neste ponto as startups representam uma mais-valia.

CGD avalia ações contra gestores que aprovaram crédito a Vale do Lobo

Advogados da CGD estão a avaliar ações cíveis contra gestores da administração de Santos Ferreira que deram ‘luz verde’ a operação Vale do Lobo. Parecer é entregue após o verão para decisão final.

JP Morgan bem posicionado para liderar entrada em bolsa da WeWork

Dona da WeWork vai emitir obrigações até seis mil milhões de dólares e fontes próximas da empresa revelaram que a instituição financeira que montar esta operação poderá ter papel ativo na entrada em bolsa da WeWork.
Comentários