O impacto da tecnologia na (r)evolução do setor segurador

O setor segurador atravessa atualmente uma fase de profundas alterações estruturais. Semanalmente, partilhamos a análise dos vetores de mudança com forte envolvimento tecnológico. Leandro Fernandes, CEO da Lluni software, explica de forma clara a informação necessária aos intervenientes deste setor. Começamos pela otimização da venda e gestão de seguros.

Quando chegámos ao mercado em 2014, encontrámos uma realidade de mediadores de seguros a assumir gastos operacionais enormes para manter os seus sistemas de gestão atualizados. Se por um lado, víamos alguns mediadores a utilizar ficheiros de importação para tentar minimizar este custo, encontrámos muitos mais a duplicar dados manualmente, ou simplesmente, sem software de gestão, desvalorizando a sua necessidade pelo esforço envolvido.

Passados 4 anos a realidade é bem diferente. Hoje, existem várias soluções no mercado que permitem a integração da rede de distribuição com as seguradoras através de tecnologia webservice, com a possibilidade de tramitar dados de carteira entre ambas sem qualquer intervenção humana, inclusivamente, soluções de marketing digital que integram campanhas de seguradoras com o software dos mediadores, como é o caso da plataforma eMiP – easy marketing insurance platform desenvolvida pela lluni software em parceria com a Liberty Seguros.

E estes exemplos são apenas o início do processo de digitalização! A breve prazo, teremos um maior número de seguradoras a disponibilizar serviços de integração para a gestão de carteira, mas também mais serviços para a otimização do fluxo comercial, tais como simuladores integrados para mediadores, que evitam a necessidade da múltipla simulação com significativo ganho de produtividade, emissão de apólices através de serviços que evitam a duplicação de dados, integração da gestão de sinistros para fluxo bidirecional da informação entre a seguradora, mediador, regulador e cliente, automatização de processos através de sistemas de inteligência artificial fundidos com tecnologia de reconhecimento de texto, voz e imagem que permitirão por exemplo, disponibilizar um balcão de atendimento digital ou a identificação de oportunidades de negócio através da definição do perfil de consumo do cliente, sistemas inteligentes de análise e previsão, entre muitos outros desafios. O momento é agora e esta é uma mudança necessária para acompanhar a expectativa dos clientes atuais sem perder competitividade e que segue a tendência de outros países europeus.

Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários