O prémio chinês para usar a EDP como passaporte europeu

Quanto vale o controlo da EDP?A elétrica deverá pedir um prémio à CTG de 20% a 30%, o que a avalia em até 14,2 mil milhões. Os analistas consideram o valor atrativo e até com margem para subir.

Em investidas para tomar controlo de uma empresa, é habitual que o comprador seja obrigado a incluir na oferta um prémio extra. O caso da Oferta Pública de Aquisição (OPA) da China Three Gorges à EDP não deverá ser exceção. Se esse adicional for de 30%, valor que os analistas consideram justificado pela importância estratégica da EDP, a avaliação da empresa liderada por António Mexia dispara para 14,26 mil milhões de euros, face aos 11,92 mil milhões subjacentes à oferta preliminar.

“Um prémio de controlo é o excesso, face ao valor de mercado das ações, que o comprador está disposto a pagar para convencer o vendedor a ceder-lhe o domínio da gestão da empresa”, explica Paulo Rosa, economista e senior trader do Banco Carregosa. “A cotação das ações não espelha esse domínio, pelo que quem perde o controlo exige algo que compense abdicar desse poder”.

Antes do anúncio da OPA, a 11 de maio, as ações da EDP negociavam nos 3,11 euros, quase 5% menos que os 3,26 euros oferecidos pelos chineses. Desde então, o título tem transacionado na casa dos 3,40 euros. Fontes do núcleo acionista da EDP afirmaram ao Jornal Económico, na semana passada, que a administração deverá pedir um prémio de controlo de 20% a 30%, ou seja, um preço de compra entre 3,60 e 3,90 euros.

Artigo publicado na edição semanal do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

ERSE levanta entraves à venda da Generg à chinesa Datang

Regulador entende que está em causa a regra do ‘unbundling’, sabe o JE. Se a decisão final for no mesmo sentido, vai também dificultar a OPA à EDP.

CMVM obriga chineses a manter OPA à EDP mesmo que Pequim corte liquidez

Passou despercebido, mas a OPA da CTG está condicionada à libertação de fundos. A CMVM obrigou a limitar esta condição.
Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários