Direção-Geral de Orçamento divulga hoje execução orçamental até fevereiro

A Direção-Geral do Orçamento (DGO) divulga hoje a síntese de execução orçamental em contas públicas até fevereiro, sendo que o Governo estima reduzir o défice para 1,1% do Produto Interno Bruto (PIB) em contabilidade nacional em 2018.

As administrações públicas em contabilidade pública apresentaram um excedente orçamental de 774,8 milhões de euros em janeiro, mais 152,9 milhões de euros do que o registado no primeiro mês de 2017.

Em janeiro, o Estado arrecadou 2.914,2 milhões de euros em impostos, mais 8,7% (232,7 milhões de euros) do que o amealhado no mesmo mês do ano passado, essencialmente explicado pelo crescimento da receita de IRS, IRC e IVA.

No primeiro mês do ano, os pagamentos em atraso das Administrações Públicas totalizaram 1.188 milhões de euros, mais 115 milhões euros face a dezembro de 2017 e mais 276 milhões de euros do que em janeiro de 2017.

O Governo prevê reduzir o défice – em contas nacionais – para 1,1% do PIB em 2018. Na segunda-feira, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou que, nesta contabilidade, o défice orçamental foi de 3%, incluindo o efeito da recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD). Sem esta operação, teria sido de 0,9%.

Os números divulgados pela DGO são apresentados em contabilidade pública, ou seja, têm em conta o registo da entrada e saída de fluxos de caixa, e a meta do défice fixada é apurada pelo INE em contas nacionais, a ótica dos compromissos, que é a que conta para Bruxelas.orçame

Relacionadas

OE2018: Direção-Geral de Orçamento divulga hoje execução orçamental de janeiro

A Direção-Geral do Orçamento (DGO) divulga hoje a síntese de execução orçamental em contas públicas de janeiro, sendo que o Governo estima reduzir o défice para 1,1% do Produto Interno Bruto (PIB) em contabilidade nacional em 2018.

Respostas Rápidas: Como é que um défice de 0,92% chega aos 3%?

O défice orçamental poderia ter ficado em 0,92% no ano passado, superando até a expetativa do Governo de 1,1%. No entanto, a recapitalização da CGD trocou as voltas, levando a um disparo do montante. Afinal, o que aconteceu?
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários