Olbo & Mehler aposta no mercado norte-americano

A alemã Olbo & Mehler, especializada em têxteis técnicos, concentrou em Portugal o departamento de Inovação e Desenvolvimento para beneficiar do conhecimento, inovação e criatividade portuguesa.

Com a sua principal unidade de produção em Vila Nova de Famalicão, a Olbo & Mehler produz uma variedade tal que abarca desde tecidos para correias de transporte, correias de distribuição, corrimões de escadas rolantes ou para coletes à prova de bala, a um têxtil fabricado através de basalto tratado (resistente a 700 graus centígrados).

A liderar os destinos da empresa nos últimos três anos, Alberto Tavares, CEO da Olbo & Mehler, em jeito de balanço, afirma que se tratou de um período “desafiante e ao mesmo tempo gratificante”. Mas também de concretização de objetivos. A estratégia traçada desde então aponta para três pilares: inovação, melhoria contínua e reformulação da estratégia comercial. E os resultados falam por si: em 2016, com a aquisição da unidade fabril Checa as vendas aumentaram 30%, sendo que também a produtividade aumentou (com ganhos na ordem dos 14% que levaram a uma distinção do Instituto Kaizen). “A nossa estratégia de focar as vendas em produtos de maior valor acrescentado permitiram que os resultados operacionais aumentassem em cerca de 60%, relativamente ao ano anterior”, esclarece ainda Alberto Tavares.

Para este ano, as metas também já estão definidas. O foco continuará a ser a melhoria contínua, nomeadamente a da produtividade na unidade checa, mas será também um ano de aposta na inovação, através do reforço da equipa de I&D.

Do ponto de vista da estratégia comercial, 2017 é o ano do mercado norte-americano. “Em janeiro, abrimos um armazém e delegação comercial na Carolina do Norte, que potenciará já as vendas em 2017 neste mercado, com o objetivo de caminhar para a duplicação das nossas vendas em 2020”, reforça o responsável.

Quanto a desafios, todos quantos estejam associados à implementação da estratégia de crescimento no mercado norte-americano, à procura de fontes alternativas de matérias-primas, assim como a concretização do plano de investimentos para Portugal, merecem especial atenção.

Atualmente, a Olbo & Melher tem cerca de 450 colaboradores, em quatro países – Alemanha (sede), Portugal, República Checa e EUA – sendo que a maioria se concentra nas unidades produtivas – Portugal e República Checa.
Na unidade de Vila Nova de Famalicão o número de colaboradores aumentou de 180 em 2013 para 288 em 2017. Com o processo de alargamento e modernização da fábrica portuguesa perto de estar concluído, a empresa não coloca de parte a hipótese de, a curto prazo, abrir novas oportunidades de emprego nesta unidade.

Estreita colaboração com a academia

A Olbo & Mehler tem apostado em trabalhar com o universo académico, e por isso destaca a colaboração, em particular, com a Universidade do Minho, com o CeNTI (Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes), e com o CITEVE, um centro tecnológico que apoia nos ensaios laboratoriais.

Para Alberto Tavares fazer investigação, em Portugal, é uma realidade, “especialmente” na área dos têxteis. “Para além do facto de termos hoje a geração de portugueses mais qualificada de sempre, na área dos têxteis, beneficiamos do facto de Portugal ter muita experiência e conhecimento adquirido, que se reflete, aliás, na existência de vários cursos e centros de investigação, sobretudo, na área do Grande Porto e Minho. Essa foi a grande razão para a Olbo & Mehler investir em Portugal e concentrar o seu departamento de Investigação e Desenvolvimento no país”, conclui.

Ler mais
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários