Onde estamos entre os países mais felizes do mundo? A meio da tabela

O país mais feliz do mundo já não é a Noruega, de acordo com o Relatório Mundial de Felicidade de 2018 das Nações Unidas. No 77º lugar, Portugal está a meio da tabela de 156 países.

A Finlândia roubou o lugar de países mais feliz do mundo à Noruega, medido através do Relatório Mundial de Felicidade da Organização das Nações Unidas (ONU), que estuda a felicidade das populações e o bem-estar dos emigrantes. Portugal subiu no ranking, mas continua a meio da tabela.

“Imagine uma escada, com degraus numerados de 0, na parte inferior, a 10 no topo. O topo da escada representa a melhor vida para si e o fundo da escada representa a pior vida possível. Em que degrau da escada diria que, pessoalmente, se sente neste momento?” É esta a pergunta a que os inquiridos de 156 países tiveram de respostas.

A juntar às respostas, a ONU avaliou ainda o produto interno bruto de cada país, apoios sociais, expetativas de saúde, liberdade social, generosidade, corrupção e felicidade dos emigrantes.

Além da Finlândia e da Noruega, o pódio é ainda composto pela Dinamarca. Portugal avançou 12 posições na escala dos países mais felizes e encontra-se, este ano, no 77º lugar. Do lado contrário, a lista é fechada pelo Sudão do Sul (154º), pela República Centro-Africana (155º) e pelo Burundi (156º lugar).

Relacionadas

Conheça os países mais felizes do mundo

Celebra-se esta segunda-feira, 20 de março, o Dia Internacional da Felicidade e para assinalar a data as Nações Unidas lançaram o “Relatório Mundial da Felicidade 2017”. Portugal está na 89ª posição. Que país encabeça a lista?
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários