OPV da Raize subscrita em 369% com a entrada de 1.419 novos acionistas no capital

A Raize passará a cotar na Bolsa já na quinta-feira dia 18 de julho.

Cristina Bernardo

A Oferta Pública de Venda (OPV) da Raize, cuja sessão de apuramento dos resultados decorre na Euronext Lisbon, foi totalmente subscrita em 369% (a procura foi 3,7 vezes superior à oferta).

A Raize passará a cotar na bolsa de Lisboa já no dia 18 de julho. No dia anterior será a data da liquidação da oferta.

“Este valor reflete o elevado interesse dos investidores e confirma a necessidade de rateio no final da operação. A procura evoluiu de forma consistente ao longo das últimas 4 semanas e sempre de forma crescente”, diz a Raize.

Em termos de procura, a Oferta foi subscrita por 1.419 investidores num valor total de 5,5 milhões de euros. Apesar “da forte procura verificada”, o processo de rateio assegurou que todos os investidores de retalho receberam pelo menos 500 ações da empresa.

Foram 16 os bancos que receberam ordens de compra. Cada ação foi vendida a um preço fixo de dois euros. O número médio de ações atribuídas foi de 529.

A capitalização bolsista da Raize é de 10 milhões de euros.

Em termos de investidores institucionais, a OPV contou com a participação da SGF – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, do investidor Ilídio Pinho/IP-Holding (fundador do Banco BIG, do BCP e de outras sociedades financeiras de referência) e do investidor António Aguiar Moreira, antigo responsável pela Base Holding SGPS, que foi vendida à Unilabs em 2017.

A estrutura acionista após a Oferta Inicial será a seguinte: José Maria Rego, acionista fundador e membro da equipa de gestão , fica com 25%; Afonso Cunha Eça, também fundador e gestor da empresa fica com 25% e António Silva Marques igualmente gestor fica com 3%.

A Potus é dona de 8%; a Partac SGPS de 4%; Manuel Abreu é acionista com 5%; a Simum SGPS passa a deter 4%; a Ciclocerto 3%; a Parinama Capital 3%; e Pedro Gouveia Palos 3%. A restante estrutura acionista é composta por detentores de menos de 2% do capital. Os novos acionistas (free-float) são donos de 15% da Raize.

 

(atualizada)

Ler mais

Relacionadas

Oferta inicial da Raize termina hoje, mas ações esgotaram uma semana antes

O apuramento dos resultados terá lugar esta sexta-feira e a liquidação das ações irá acontecer a 17 de julho. No dia seguinte, a sociedade gestora irá será admitida à negociação no mercado Euronext Access.

IPO: “Forte procura dos investidores” leva Raize a antecipar rateio

Oferta começou esta segunda-feira e será de 15% do capital da Raize, a um preço fixo de dois euros por cada uma das 750.000 ações, o que avalia a empresa em 10 milhões de euros.
Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários