Papa Francisco pede maior inclusão dos jovens

O papa falava durante a celebração das primeiras vésperas da Solenidade de Maria, uma cerimónia solene que decorreu na basílica de São Pedro.

O papa fez hoje o balanço de 2016 numa cerimónia em que pediu que se incentive uma maior inclusão dos jovens para construir um futuro digno e se abandone a lógica do privilégio a favor da do encontro.

“Se queremos um futuro que seja digno para eles (os jovens), podemos consegui-lo apostando numa verdadeira inclusão: a que é dada pelo trabalho digno, livre, criativo, participativo e solidário”, disse Francisco.

O papa falava durante a celebração das primeiras vésperas da Solenidade de Maria, uma cerimónia solene que decorreu na basílica de São Pedro e na qual se entoou o “Te Deum” de ação de graças pelo ano que termina.

Durante a homilia, Francisco assinalou que as sociedades atuais estão “em dívida” para com os jovens e apelou a que se favoreça a sua inclusão.

Segundo o papa, as sociedades “criaram uma cultura que, por um lado, idolatra a juventude querendo fazê-la eterna”, mas ao mesmo tempo condena os jovens “a não terem um espaço de inserção real”.

“Lentamente, temos vindo a marginalizá-los da vida pública, obrigando-os a emigrar ou a mendigar por empregos que não existem ou não lhes permitem projetar-se num amanhã”, lamentou.

“Temos privilegiado a especulação em lugar de empregos dignos e genuínos que lhes permitam ser protagonistas ativos na vida da nossa sociedade. Esperamos e exigimos-lhes que sejam fermento do futuro, mas discriminamo-los e ‘condenamo-los’ a bater a portas que na sua grande maioria estão fechadas”, adiantou.

Francisco pediu ainda que se rejeite a lógica centrada “no privilégio, nas concessões” e “no amiguismo”, defendendo uma “lógica do encontro, da proximidade”.

O papa agradeceu “todos os sinais de generosidade divina” e observou que o tempo que está a chegar “exige iniciativas ousadas e promissoras, bem como a renúncia a protagonismos vazios ou a lutas intermináveis para aparecer”.

Ler mais
Recomendadas

Vistos gold: Investimento captado mais do que triplicou em julho para 98,2 milhões de euros

O investimento captado através dos vistos ‘gold’ mais do que triplicou (aumentou 276%) em julho, face ao período homólogo de 2018, para 98,2 milhões de euros, segundo contas feitas pela Lusa com base nos dados estatísticos do SEF.

Número de viciados em jogo online aumentou mais de 8% em Portugal

No espaço de seis meses, 38.600 pessoas pediram para ser impedidas de jogar online, mais 3.200 pessoas face a 2018, uma subida de 8,3%.

Avião de carga aterrou de emergência no aeroporto do Porto  

Um avião de carga com dois tripulantes fez hoje uma “aterragem de emergência” em segurança no aeroporto do Porto devido a um “problema no motor”, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.
Comentários