Paris vai analisar viabilidade económica do transporte público gratuito

Em comunicado da autarquia parisiense, anunciou-se que o estudo, encomendado a três assessores do executivo municipal, vai servir para “objetivar o debate”, com o fim de “analisar se existe um modelo económico viável”.

Paris, França – 130 euros

A autarca de Paris, Anne Hidalgo, anunciou na segunda-feira a encomenda aos seus assessores de um estudo sobre a gratuitidade do transporte público, para “analisar se existe um modelo económico viável”.

Em comunicado da autarquia parisiense, anunciou-se que o estudo, encomendado a três assessores do executivo municipal, vai servir para “objetivar o debate”, com o fim de “analisar se existe um modelo económico viável”.

No texto, adiantou-se que “todas as grandes metrópoles do mundo estão hoje implicadas na redução do lugar da viatura individual poluidora e no desenvolvimento da mobilidade limpa”, acrescentando-se que “está em jogo a necessidade de melhorar a qualidade do ar e proteger a saúde dos cidadãos”.

Com isto em vista, Hidalgo foi citada a dizer que é necessário “reforçar a atração dos transportes coletivos, o que passa pela melhoria da rede, da sua regularidade e do seu conforto, mas também por um questionamento das tarifas”.

Depois de mencionar o exemplo da Alemanha, onde se vai analisar a gratuitidade do transporte público em cinco cidades, entre as quais Bona e Essen, ou de Tallin, recordou que nenhuma cidade da dimensão de Paris avançou para o transporte gratuito.

“Em particular, haverá que avaliar se existe um modelo económico viável: hoje nada diz que seja possível”, assinalou Hidalgo, e recordou que “a gratuitidade para o utilizador implica necessariamente identificar outras fontes de financiamento que suportem o custo dos transportes coletivos”.

Ler mais
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários