PCP solidário com greve dos estivadores do Porto do Caniçal

Comunistas lamentam “represálias contra os trabalhadores efectivos e sindicalizados” e injustiças remuneratórias.

Operações portuárias no Caniçal, Madeira (foto OPM)

O PCP-Madeira manifestou, esta sexta-feira, a sua solidariedade com a jornada de luta convocada para hoje e amanhã pelo STEAL- Sindicato dos Estivadores e da Actividade Logística.

“O facto de termos na Região operações portuárias a preços exorbitantes não significa que os trabalhadores do sector, nomeadamente os estivadores, tenham direitos laborais e salários que dignifiquem a profissão. Estima-se que apenas 7% do custo total da operação portuária refere-se aos custos ou encargos com os trabalhadores”, escreve em comunicado ao gabinete de imprensa do PCP.

Os comunistas acrescentam que “nos últimos anos os vencimentos desta classe laboral têm vindo a diminuir e segundo os representantes dos trabalhadores, as represálias contra os trabalhadores efectivos e sindicalizados, que tem assumido uma posição mais reivindicativa na dignificação da profissão e na salvaguarda da segurança laboral tem marcado a realidade do trabalho portuário”.

Relacionadas

Estivadores formalizam greve de 24 horas a partir de 27 julho

A 3 de julho, os estivadores do Porto de Lisboa cancelaram três semanas de greve ao trabalho suplementar, depois de terem aprovado o pré-acordo de atualização salarial, a primeira desde 2010.

Estivadores de todo o país paralisam em solidariedade para com colegas da Madeira e de Leixões

Perseguição e condições remuneratórias bastante inferiores aos restantes portos nacionais são os motivos da greve, explicou no Funchal o presidente do Sindicato dos Estivadores e da Actividade Logística, António Mariano.
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários