Pedro Calado critica “lóbi político vergonhoso” sobre Zona Franca e questiona como se iria repor receita fiscal se desaparecesse CINM

O governante criticou a deputada do PS, Ana Gomes, por “estar a dar cabo e a denegrir” o Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM). Pedro Calado esclareceu que “as questões que têm sido levantadas pelas entidades europeias são técnicas” e afirmou que juntamente com a República o Governo Regional “vai continuar a defender os interesses” do CINM.

Assembleia Legislativa da Madeira

A Zona Franca da Madeira, e em particular o Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM), foi um dos temas que emergiu na discussão do Orçamento Rectificativo. O vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, afirmou que se um dia a receita fiscal obtida através desta via desaparecer a Região “terá um problema muito complicado” para repor essa verba e criticou ainda o “lóbi político vergonhoso” que tem sido feito sobre este assunto.

O governante esclareceu a Assembleia Regional que as questões que têm sido levantadas pela entidades europeias, relativamente à Zona Franca, “têm sido técnicas que nós vamos responder como sempre fizemos”.

Pedro Calado deixou críticas à deputada do PS, Ana Gomes, por “estar a dar cabo e a denegrir” o CINM. O governante, criticou o “lóbi político vergonhoso” que tem existido sobre a Zona Franca, e questionou que num cenário em que este organismo desapareça “como é que se vai repor os 200 milhões de euros de receita fiscal”.

“O CINM é importante para a Madeira”, vincou. Pedro Calado esclareceu que juntamente com o executivo central se tem feito trabalho no sentido de defender os interesses do CINM.

O governante disse ainda que o que incomoda a oposição na Madeira é o executivo regional “estar a melhorar muito a vida dos madeirenses”. Pedro Calado afirmou que já foi reduzido o “IRS, IRC, ISP e que a carga fiscal já caiu 2% na Região enquanto que na República se tem aumentado”, acrescentou.

Relacionadas

Bruxelas anuncia investigação aprofundada às isenções fiscais na Zona Franca da Madeira

Bruxelas indica que, “no âmbito do acompanhamento da execução das decisões relativas a auxílios estatais, a Comissão procedeu a uma avaliação preliminar da forma como Portugal aplicou à ZFM o regime de auxílios até à sua expiração no final de 2014″.

“Até um aluno de primeira classe percebe que a zona franca não é um offshore”

A Madeira vai colaborar com Comissão Europeia na investigação à Zona Franca, diz o presidente do Governo. Miguel Albuquerque volta a criticar a posição da eurodeputada Ana Gomes. “Ela quer fazer gincana política e prejudicar a Madeira”.
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários