Peso das despesas dos portugueses com habitação foi dos que mais aumentou na OCDE

Há dez anos as famílias portuguesas gastavam 16,5% do orçamento do agregado em renda, electricidade, água, combustíveis e gás. Hoje, gastam 19,1%. Um estudo da OCDE publicado na semana passada mostra que Portugal foi dos países que mais aumentou o gasto nas despesas com a casa.

Estes são os últimos dados divulgados pela OCDE, relativos a 2013, e indicam que o peso dos gastos dos portugueses com habitação no conjunto das suas despesas aumentou 2,6 pontos percentuais, para 19,1%, em três anos.

Com este movimento, Portugal subiu alguns lugares na lista dos países em que os custos com a habitação menos pesam no orçamento familiar. Antes, em 2010, estava em terceiro, numa lista de 37 países; três anos depois, aparece em oitavo.

Espanha seguiu a mesma tendência e, no país vizinho, o peso dos custos com habitação no orçamento familiar chega quase aos 25%. França também seguiu o mesmo caminho, assim como Itália e Grécia, os países do sul da Europa.

Movimento inverso foi registado a Leste – Polónia, Bulgária – e a Norte – Estónia, Eslovénia, Islândia.

O local onde os custos com habitação menos pesam nos orçamentos familiares é Malta, que apareceu recentemente nas notícias como sede de empresas offshore. E o seu peso ainda desceu nos três anos em análise, para menos de 12%.

Recomendadas

Carros elétricos precisam de mais cobre que os convencionais

O setor automóvel tem aumentado o seu uso do cobre ao longo das últimas décadas, devido ao maior peso da eletrónica no automóvel moderno. Mas o crescimento do carro elétrico está a tornar a indústria automóvel ainda mais dependente deste minério, cujos maiores produtores mundiais são o Chile, Peru e China.

Futebol: este desporto já não é só para homens

Numa altura em que o futebol feminino está a ganhar terreno no desporto europeu e mundial, a UEFA pretende mudar mentalidades e duplicar nos próximos cinco anos o número de atletas federadas para 2,5 milhões entre os seus 55 países membros. “Todas as raparigas devem sentir que jogar futebol é a coisa mais normal do mundo, seja por diversão ou porque quer ser campeã do mundo”, diz Nadine Kessler, antiga jogadora e conselheira da UEFA.

Impostos: conheça o calendário fiscal de julho

Conheça as datas chave deste mês, no que toca ao cumprimento dos seus deveres com a Administração Tributária e com a Segurança Social.
Comentários